Canais de Notícia

Trabalho

Publicada em 27/12/2012

RenovAção requalifica 5,7 mil trabalhadores em 2012

Trabalhadores rurais conseguem melhores oportunidades com requalificação profissional após o início da mecanização da colheita de cana.

Unica

Dois anos após a formação da primeira turma dos cursos de requalificação profissional do Projeto RenovAção, a iniciativa atingiu a marca de 5.730 profissionais requalificados em seis das maiores regiões produtoras de cana-de-açúcar do Estado de São Paulo: Ribeirão Preto, Piracicaba, Bauru, Araçatuba, São José do Rio Preto e Presidente Prudente. O Projeto foi criado para promover a requalificação de trabalhadores rurais do setor sucroenergético, especialmente os que atuam no corte manual da cana-de-açúcar, que vem sendo impactado pelo rápido avanço da colheita mecanizada e sem o uso do fogo em São Paulo.

O RenovAção, cujos cursos se iniciaram em fevereiro de 2010, conta com a participação de vários elos da cadeia produtiva, que inclui não somente as usinas, como empresas fornecedoras de insumos e equipamentos. O Projeto, coordenado pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) e pela Federação dos Empregados Rurais Assalariados do Estado de São Paulo (FERAESP) tem como parceiros o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Fundação Solidaridad e as multinacionais Case IH, FMC, Iveco e Syngenta. Técnicos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e do Centro Paula Souza coordenam o treinamento teórico e prático dos cursos.

“Trata-se de um projeto que reforça o comprometimento da cadeia produtiva da cana-de-açúcar com os trabalhadores com menor nível de capacitação profissional. O RenovAção vem servindo de modelo para iniciativas similares por parte das usinas, que adotam a mesma metodologia e assim, já requalificaram mais de 16 mil trabalhadores em cursos independentes,” afirma a gerente de Responsabilidade Social Corporativa da UNICA, Maria Luiza Barbosa.

Considerado um dos maiores programas mundiais de qualificação profissional no segmento canavieiro, o RenovAção permitiu a absorção de um contingente expressivo desta mão-de-obra em outras atividades dentro da cadeia produtiva, evitando-se a perda de empregos em decorrência da crescente mecanização, que envolve tanto a colheita quanto o plantio da cana. O uso das máquinas já atinge 65,2% dos canaviais paulistas.

Quase 80% dos participantes dos 30 cursos oferecidos pelo RenovAção, treinados para funções como Operador de Colheitadeira, Motorista Canavieiro, Soldador, Eletricista e Mecânico, já se recolocaram no mercado de trabalho. O aumento médio na renda dos trabalhadores que passam pelo Renovação e assumem funções que exigem mais qualificação é de 61%.

Com mais de 1,2 milhão de empregos diretos gerados pelo setor sucroenergético no Brasil, cerca de 500 mil são alocados em atividades rurais vinculadas exclusivamente ao cultivo da cana-de-açúcar. O Estado de SP, sozinho, abriga mais de 20% dessa mão-de-obra, ou cerca de 110 mil trabalhadores.

Apoio às comunidades

Além de treinar trabalhadores para atividades mecanizadas, agrícolas e industriais, os cursos do Projeto RenovAção - com carga de até 300 horas – também foram estendidos às comunidades localizadas nas principais regiões canavieiras do estado. Levantamento realizado pela FERAESP mostra que após completarem treinamentos nas áreas de horticultura, corte e costura e tornearia mecânica, ao menos 50% dos membros destas comunidades já estabeleceram seu próprio negócio ou reuniram-se em sistemas de cooperativa. Outros 20% foram absorvidos pelo mercado de trabalho local.