Canais de Notícia

Trabalho

Publicada em 03/03/2015

Curso de ensino à distância do Senar/MS atende demanda no campo

Rede e-Tec ajudará a profissionalizar o trabalho rural.

Da Famasul

“Tenho convicção de que o curso irá solucionar a defasagem em qualificação profissional no setor do agronegócio, aumentando a oferta de mão de obra especializada”. A afirmação da bióloga Silvia de Fátima Ponce foi feita durante a aula inaugural do curso Técnico em Agronegócios oferecido pelo Senar – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, realizada no último sábado (28), em Maracaju. Silvia foi uma das aprovadas para a qualificação que atenderá inicialmente 1.250 alunos em todo país.

A profissional mora na área rural de Terenos e trabalha em uma cooperativa rural de Campo Grande dando assistência técnica aos produtores da região. Ao saber da oferta de capacitação não teve dúvidas em participar do processo seletivo realizado em dezembro do ano passado. “Esta é uma oportunidade excelente de aprimorar conhecimentos necessários ao cotidiano de trabalho, ainda mais para quem já atua no setor agropecuário”, completou.

O curso de nível médio tem 180 alunos matriculados, os quais terão aulas no formato Ensino à Distância (EàD) e estarão vinculados a três polos presenciais disponibilizados em sedes dos sindicatos rurais de Maracaju, Dourados e Inocência. No total, serão 1.230 horas/aula de curso, sendo 20% da carga horária oferecida nos polos presenciais, que contam com laboratórios de acesso à internet.

Em Maracaju, o laboratório tem capacidade para atender 20 alunos no horário comercial, de segunda à sexta-feira. A gerente do Sindicato Rural e tutora da Rede e-Tec, Cláudia Nogueira, explicou que os estudantes que trabalham em período integral terão oportunidade de agendar aulas e assim cumprirem o cronograma de atividades e avaliações exigidas. “Alguns alunos não têm acesso à internet em casa e também não podem vir no horário comercial. Para atender este público agendaremos horários noturnos, além de contarmos com a presença de um monitor para esclarecimento de dúvidas”, ressaltou.

Presente na abertura da aula inaugural do curso, o prefeito de Maracaju, Maurílio Ferreira Azambuja, afirmou que a capacitação atenderá uma demanda empresarial muito importante para região. “Está confirmada a implantação de uma empresa chinesa que pretende investir R$ 500 milhões em instalação e funcionamento. As capacitações do Senar irão preparar os trabalhadores que poderão suprir a procura por mão de obra”, concluiu.

Também durante a cerimônia da aula inaugural, o presidente do Sindicato Rural de Maracaju, Juliano Schamedecke, lembrou que o município ocupa a primeira colocação no plantio de grão dos Estado e que esta produtividade reflete diretamente na demanda de trabalhadores qualificados. “Recebemos constantemente dos produtores da região pedidos de cursos profissionalizantes e temos um alto número de turmas de FPR - Formação Profissional Rural. Com a chegada deste primeiro curso atenderemos a uma demanda tanto dos empregadores, quanto dos trabalhadores do setor”, considerou.

Para o superintendente regional do Senar, Rogério Beretta, a concretização da primeira turma da Rede e-Tec cumprirá um dos objetivos da instituição que é profissionalizar o trabalho rural e preparar mais técnicos no atendimento de extensão rural. “Com início do curso de Técnico em Agronegócios, o Senar avança um degrau no atendimento de qualificação profissional em Mato Grosso do Sul e atende uma carência observada em toda cadeia produtiva do agronegócio”, argumentou.

Beretta lembrou que o município obteve destaque nacional no número de inscrições para a qualificação e preencheu todas as 80 vagas disponíveis, reforçando o interesse dos trabalhadores na busca do conhecimento. “Quero parabenizar a todos envolvidos, que com determinação contribuiram para o fechamento desta turma. O Sindicato de Maracaju é exemplo de comprometimento e com as ações realizadas aqui já enxergamos a possibilidade de futuramente implantar a faculdade CNA, um programa do Senar que oferece cursos de nível superior, com graduação e especialização latu sensu”.

Acesso facilitado

Com 20 anos de idade, Obdenes Francisco da Silva Júnior já trabalha no setor do agronegócio e conta que ficou sabendo do curso em pesquisas feitas na Internet. “Eu trabalho em uma usina de açúcar e álcool da região e procuro sempre estar informado sobre novas oportunidade pela internet. Minha meta é me profissionalizar cada vez mais e o curso de técnico irá contribuir bastante no meu objetivo”, declarou.

Com a estudante de Pedagogia da UEMS – Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Ana Cláudia da Cruz Barbosa, 27 anos, não foi diferente. Ela conta que trabalha em uma cooperativa agrícola localizada no município e que ficou sabendo do curso também pelo ambiente virtual. “Acompanho as informações sobre o setor e procurei informações com um amigo que trabalha na prefeitura. Tenho interesse em me profissionalizar no setor e considerei prática a modalidade de ensino à distância, visto que já frequento uma graduação presencial”, destacou.