Canais de Notícia

Trabalho

Publicada em 18/11/2014

Rede e-Tec oferece 80 vagas para técnico em agronegócios

Primeiros polos do programa vão funcionar em Dourados, Maracaju e Inocência.

Da Famasul

Mato Grosso do Sul participará do programa federal Rede e-Tec, do Senar - Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, oferecendo inicialmente 80 vagas distribuídas em quatro turmas de 20 alunos para o curso técnico em Agronegócio. As inscrições começaram nesta segunda-feira (17) e prosseguem até 10 de dezembro, seguindo o calendário nacional de cursos. Os interessados em participam devem acessar o portal www.senar.org.br/etec e formalizar inscrição para o processo seletivo.

Os três primeiros polos de apoio ao programa funcionarão nos municípios de Dourados, Maracaju e Inocência, com apoio dos respectivos Sindicatos Rurais. A escolha dos locais se baseou no critério de regiões que concentrassem grande número de propriedades rurais e que tivessem a economia e sustento baseada principalmente na agropecuária.

O material que será oferecido aos alunos é bem completo, com um kit que contém material impresso e videoaulas em DVD. Já nos polos de apoio, os participantes terão acesso a recursos virtuais para realizarem as atividades solicitadas. Como em outros Estados, a formação será gratuita e os candidatos deverão ter ensino médio completo.

A meta do Senar em curto prazo é formar uma rede de cobertura nacional com mais de 100 polos de apoio presencial, garantindo 20 mil vagas somente no curso técnico em agronegócio. Inicialmente 20 unidades funcionarão em nove estados: Mato Grosso do Sul, Amazonas, Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Sergipe.

Segundo o coordenador da Unidade de Inovação e Conhecimento do Senar/MS, Roberto Murillo Mathias Costa Júnior, a parceria dos sindicatos rurais com os polos da rede e-Tec serão importantes na realização dos cursos e por oferecerem suporte aos instrutores e alunos. “Nos espaços disponibilizados pelos sindicatos rurais, os estudantes terão como acessar a internet e o portal do Senar, bem como pesquisar e tirar dúvidas. Com o funcionamento dos centros de excelência previstos para funcionar até 2016, a tendência é que mais trabalhadores se interessem em participar dos cursos”, reforçou.

Para o superintendente do Senar/MS, Rogério Beretta, a operação em rede vem atender a crescente demanda de qualificação que vem do campo. “A atividade rural está cada vez mais tecnificada, sendo este um dos motivos dos grandes avanços de produção e produtividade do setor no Brasil. Ao oferecer a oportunidade do produtor se qualificar sem sair do seu ambiente, o Senar atende uma demanda por qualificação que é crescente e contribui para que o trabalhador do campo tenha estímulo para permanecer atuando nele”, avaliou.