Canais de Notícia

Trabalho

Publicada em 30/10/2014

Comércio de MS deve contratar 10 mil temporários para o Natal

Somente em Campo Grande deve ser contratados 4 mil temporários.

Da Fetracom/MS

O comércio de Mato Grosso do Sul deve contratar pelo menos 10 mil empregados temporários para as vendas de final de ano, especialmente o Natal. A previsão é da Federação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de MS – Fetracom/MS. “Nossa economia está bem aquecida e não temos dúvida de que as vendas serão bem significativas a partir desse início de novembro, não só em Campo Grande, mas em todos os municípios do Estado”, afirmou Idelmar da Mota Lima, presidente da entidade.

Só em Campo Grande, segundo o sindicalista, que preside também o Sindicato dos Empregados no Comércio – SEC/CG e a Força Sindical Regional Mato Grosso do Sul, deverão ser contratados 4.000 trabalhadores temporários, para suprir a demanda até o final do ano. Muitas empresas, segundo ele, já começaram as contratações no início de outubro.

Em Dourados onde, segundo o líder sindical Pedro Lima, são empregados em torno de 7 mil comerciários, nesta reta final do ano deverá haver a contratação de 10% a mais, ou seja, cerca de 700 novos funcionários para reforçar as vendas de Natal. “As vendas estão boas e estamos otimistas com as comissões que os comerciários terão nesse período”, afirmou.

Eurides Silveira, presidente do SEC/Três Lagoas, também prevê a contratação de pelo menos 200 novos empregados que irão somar forças aos mais de 2 mil trabalhadores efetivos no mercado. “Não estamos computando aí os novos funcionários que estão sendo contratados pela Havan, que deverá inaugurar uma unidade em Três Lagoas. Deverão ser mais 190 funcionários agregados ao comércio”, afirmou.

As vendas de Natal nas regiões de fronteira com o Paraguai e Bolívia também serão bem aquecidas este ano. É o que preveem sindicalistas das cidades de Corumbá e Ponta Porã. Divino José Martins, do SEC/PP, diz que a cidade conta hoje com 2.200 empregados e que em novembro e dezembro, deverão ser contratados de 8% a 12% a mais. Da mesma forma que o comércio corumbaense, segundo o líder sindical Orlando Terredor Pinto, a cidade deverá contratar pelo menos 600 temporários para somar forças com os mais de 6 mil que a cidade mantem normalmente. “Gostamos desse período, pois representa uma oportunidade muito importante para nossos jovens que buscam oportunidades de emprego”, afirmou.

O presidente do SEC/Naviraí, Sidney Ribeiro também está otimista com as possíveis contratações pelo comércio local, que deverá buscar pelo menos mais 120 empregados para suprir a demanda das vendas de Natal.

Clodoaldo Fernandes Alves, presidente do Sindicato dos Comerciários de Maracaju, cidade que emprega hoje em torno de 5 mil trabalhadores, deverá contratar 12% desse efetivo. “Ou seja, acreditamos que teremos a contratação de pelo menos 750 novos empregados para o mercado”, afirmou.

Douglas Rodrigues Silgueiro, presidente do SEC/Aquidauana e Claudemir Paulo da Silva, do SEC/Paranaíba, também acreditam na contratação de dezenas de profissionais para o comércio, tanto nas áreas de alimentação, gêneros alimentícios, vestuário, calçados, presentes etc.

Efetivação

Idelmar da Mota Lima, presidente da Fetracom/MS e diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio – CNTC, informa que muitos desses trabalhadores temporários acabam conquistando emprego permanente no comércio, graças ao bom desempenho nesses dois meses. “Muitos que entram nesse mercado, nesse período, se esforçam tanto para conquistar uma vaga que acabam ficando nas empresas, graças ao seu desempenho e dedicação profissional”, afirma Idelmar.

O sindicalista afirma também que as entidades de classe estarão atentas para fiscalizar o setor para impedir lesão nos direitos dos trabalhadores. “Quem tiver qualquer reclamação e quiser denunciar, nos ligue (3342-3155) para na Fetracom, que tomaremos providências urgentes contra qualquer irregularidade contra os direitos dos trabalhadores no comércio. Nós mantemos sigilo dos denunciantes”, afirmou.