Canais de Notícia

Trabalho

Publicada em 10/10/2012

Senai elabora com Grupo ETH plano padrão de atendimento em todo país

O diretor-nacional do Senai, Rafael Lucchesi, participou de reunião na sede da Usina Santa Luzia.

Reunião realizada durante todo o dia de ontem (03/10) na Usina Santa Luzia, no município de Nova Alvorada do Sul (MS), entre representantes do Senai Nacional, Senai de Mato Grosso do Sul e Grupo ETH iniciou as articulações para a elaboração de um plano padrão de atendimento nacional das indústrias sucroenergéticas do grupo. O diretor-nacional do Senai, Rafael Lucchesi, o diretor-corporativo da Fiems, Jaime Verruck, o diretor-regional do Senai no Estado, Jesner Escandolhero, o vice-presidente de pessoas e sustentabilidade da ETH, Genésio Couto, e o superintendente do Polo MS da ETH, Newton Soares, discutiram sobre o trabalho da ETH no Estado e no Brasil e puderam também apresentar as principais ações desenvolvidas para as indústrias do segmento.

Após a reunião, Jaime Verruck destacou que, com a definição da ETH como um cliente de base nacional, será estruturado um plano de atendimento em Mato Grosso do Sul. “Este plano vai servir de referência para o atendimento das indústrias sucroenergéticas de todo o País”, adiantou. O padrão de atendimento adotado será colocado em prática nos outros Estados onde a ETH atua, por meio de parceria com as respectivas unidades do Senai. O trabalho deve abordar três vertentes: educação (imediato), tecnologia (curto prazo) e inovação (médio prazo).

Na avaliação de Rafael Lucchesi, há condições de desenvolver ações de cooperação com a empresa, reconhecida como sendo de alta tecnologia. “Verificamos aqui formas claras de cooperação do Senai, considerando o campo máximo de atuação do Instituto Senai de Inovação Biomassa, que será construído na cidade de Três Lagoas”, argumentou.

O diretor-regional do Senai no Estado, Jesner Escandolhero, lembrou que a ETH realizou efetivou, desde o início, uma forte parceria para a qualificação do seu pessoal. “Agora percebemos o alinhamento natural no que a empresa já desenvolve e no que identifica como necessidade de alternativas para utilização e aproveitamento da biomassa gerada nos seus processos industriais”, acrescentou.

Demandas

Para Genésio Couto, a visita proporcionou melhor conhecimento das necessidades da empresa. “Assim é possível intensificar a relação de parceria e qualificação dos integrantes, aliando a isso a possibilidade de ajuda adicional na tecnologia e inovação, áreas que o Senai pode contribuir com a ETH”, apontou. Já o superintendente do Polo MS da ETH destacou que uma importante contribuição do Senai, será na pesquisa sobre as possibilidades de utilização da biomassa.

Neste aspecto, o responsável pela área de tecnologia da ETH, Marcos Furco, lembrou que o uso da biomassa na geração de energia elétrica é considerado declarado, mas que existem outras formas de utilizar, como, por exemplo, na produção de álcool de segunda geração, produzido a partir do bagaço da cana. “O Senai escolheu o Estado certo para trabalhar o tema biomassa, pois temos grande volume de usinas, além de boas condições climáticas. A presença da entidade aqui, para nós, é de suma importância porque qualquer coisa que venha dar certo vamos precisar de mão de obra qualificada”, garantiu.

Também participaram da reunião o diretor de operações do Senai Nacional, Gustavo Leal, o gerente-executivo de Inovação e Tecnologia do Senai Nacional, Jefferson de Oliveira, a gerente-executiva de relações com o mercado do Senai Nacional, Raíssa Rossiter, o gerente de tecnologia e inovação do Senai no Estado, Dax Goulart, o gerente do CetecSenai Dourados, Gilberto Schaedler, o gerente-administrativo do Polo MS da ETH, Antônio Ailton, representantes da ETH em São Paulo, Claudio Villas Boas e Guilherme Espíndola, o gerente da Usina Santa Luzia, Eduadro Dalben, o gerente da agrícola Santa Luzia, Marcelo Faria, e o responsável pela área de tecnologia da ETH, Marcos Furco.