Canais de Notícia

Trabalho

Publicada em 26/12/2013

Senar oferece curso sobre segurança em espaços confinados

Participaram do curso produtores rurais e trabalhadores do campo, que atuam em locais classificados como confinados.

Senar

As atividades do meio rural não se limitam ao campo e ambientes abertos pois o trabalhador do setor também fica exposto a locais onde são necessários cuidados para garantir desempenho com segurança e qualidade. Por este motivo, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS - Sistema Famasul) inovou mais uma vez e inseriu em seu portfólio de capacitações o curso NR 33 (Norma Regulamentadora) para Trabalhadores em Espaços Confinados, cujo o objetivo é estabelecer os requisitos mínimos para identificação de espaços confinados e o monitoramento e controle dos riscos para a garantia permanentemente da segurança e saúde dos trabalhadores e que atuam direta ou indiretamente neste espaços.

As duas primeiras turmas da capacitação ocorreram entre os dias 10 e 13 de dezembro, através de parceria com o Sindicato Rural de Rio Brilhante, quando 20 pessoas foram qualificadas. Participaram do curso produtores rurais e trabalhadores do campo, que atuam em locais classificados como confinados, como explica o instrutor, o engenheiro agrônomo e de Segurança no Trabalho, Miguel Catharini Neto. "É classificado como local confinado todo espaço não projetado para permanência contínua de pessoas, cujas as entradas e saídas são limitadas e pode haver formação e gases ou queda de oxigênio. No campo podemos citar como exemplo os silos, tanques de combustíveis, determinados setores de usinas ou poços de elevadores", avalia o instrutor.

Segundo o engenheiro, esta capacitação é de grande importância, pois, colabora para a garantia de maior segurança no ambiente de trabalho, principalmente diante da constante fiscalização do Ministério do Trabalho quanto às normas de segurança e o fato do Senar ter disponibilizado gratuitamente uma capacitação que em geral tem custo elevado. "É um assunto de grande interesse e o Ministério do Trabalho exige e fiscaliza atuação dentro dos critérios de segurança. O curso foi muito bem recebido pelos participantes, que elogiaram a iniciativa do Senar e Sindicato Rural", pondera Catharini.

No cronograma das 16 horas de aulas teóricas e práticas os alunos aprenderam definições sobre espaços confinados, avaliação e controle de riscos, funcionamento de equipamentos, emissão de Permissão de Entrada de Trabalho (PET) e primeiros socorros. Os participantes devem reciclar os conhecimentos anualmente.