Canais de Notícia

Trabalho

Publicada em 25/09/2013

MS terá Parque Tecnológico Internacional, a exemplo de Itaipu

Unidade será instalada em Ponta Porã e vai desenvolver pesquisas e tecnologias a favor da população da faixa de fronteira.

Famasul

Com inauguração prevista para o segundo semestre de 2014 em Ponta Porã, Mato Grosso do Sul terá um Parque Tecnológico Internacional (PTIn) que se dedicará ao desenvolvimento de pesquisas e tecnologias a favor da população da faixa de fronteira com o Paraguaia e de outros 40 municípios do Estado. Para atender a demanda de inovação científica e social, executivos envolvidos no projeto estimam a abertura de 35 mil vagas de emprego, entre diretos e indiretos. Estas e outras informações do pré-projeto do Parque Tecnológico, foram apresentadas nesta segunda-feira (23) por representantes do setor produtivo, em reunião na sede da Federação das Indústrias de MS (Fiems).

Planejado pelas federações da Agricultura e Pecuária do Estado (Famasul), do Comércio (Fecomércio/MS) e Fiems, com colaboração de universidades e parceria do poder público, o Parque Tecnológico Internacional de Ponta Porã desenvolverá o setor econômico, social e cultural da região de Ponta Porã, com base na educação, ciência e tecnologia e incentivará as relações internacionais de capacitação para a indústria, comercialização e ações políticas que beneficiem a rentabilidade rural e urbana.

De acordo com o senador da República, Waldemir Moka, a finalidade é a união do setor produtivo em prol da ciência e profissionalização. “Ponta Porã será referência em pesquisas relacionadas ao setor comerciário, industrial e agropecuário. O Parque além de acelerar o desenvolvimento, será uma alternativa promissora para os jovens daquela região que atualmente enfrenta problemas graves, inclusive com o crime organizado”, enfatizou Moka ao levar em consideração o Parque Tecnológico Internacional de Itaipu, que contribuiu com a qualidade do ensino em Foz do Iguaçu (PR).

Na reunião de apresentação do pré-projeto do Parque Tecnológico de Ponta Porã, o diretor de relações institucionais do Sistema Famasul, Rogério Beretta, também anunciou a instalação de centros de especializações no Estado, um ligado ao setor sucroenergético e outro ao setor da pecuária. “Serão centros de pesquisa ligadas ao setor agropecuário que poderão atuar conjuntamente, dando força para o desenvolvimento tecnológico não só da região fronteiriça como do Estado”, considerou Beretta.

O presidente da Fiems, Sergio Longen, destacou que o parque também desenvolverá a competitividade. “A expectativa é de que aconteça a transformação da realidade local por meio das potencialidades da região. O parque apresentará oportunidades de negócios oferecidas pelo Paraguai e demais países envolvidos, assim poderemos aumentar a competitividade das agroindústrias sul-mato-grossenses”, afirmou Longen.

Além do senador, Waldemir Moka, do deputado federal, Vander Loubet, e das Federações do Estado, estão envolvidos no projeto do Parque Tecnológico de Ponta Porã o Sebrae, Sudeco, Governo do Estado, Prefeitura de Ponta Porã, Embrapa, Fundect, UEMS, UFMS, Parque Tecnológico de Itaipu e outras empresas de tecnologia e inovação e laboratórios de pesquisa.