Canais de Notícia

Equipamentos

Publicada em 12/12/2014

Indústria de máquinas e equipamentos se movimenta para atender mercado

Empresa desenvolve testes para verificação de conformidade de máquinas.

Da assessoria

Em meio às inúmeras normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego vigentes, em relação a sistemas e prevenção contra acidentes e doenças de trabalho em operações com máquinas e equipamentos agrícolas e rodoviárias, como a NR-12 e a NR-18, as empresas brasileiras correm para adequar seus equipamentos, como tratores, e os parques fabris com a legislação.

Em razão disso, a Smarttech, empresa 100% nacional de engenharia, tem registrado forte crescimento da demanda por testes para verificação da conformidade de máquinas. “Observamos que os fabricantes e fornecedores estão preocupados em oferecer ao mercado equipamentos que garantam a segurança dos operadores”, diz Ricardo Nogueira, diretor geral das Operações de Serviços da empresa.

A Smarttech já possui vários testes agendados até o final do ano, no seu TechCenter, em Holambra (SP). Primeiro centro de desenvolvimento de engenharia independente da América Latina, o TC é equipado com aparelhos, como atuadores hidráulicos, que aplicam cargas de até 80 toneladas nas máquinas.

A NR-12, por exemplo, determina o uso de sistemas de proteção contra capotamento. Para isso, um dos testes realizados pela Smarttech é o ROPS (roll over protective structure ou estrutura protetora contra capotamento), que avalia o quanto a cabine de uma máquina protege o ocupante em caso de capotamento. “O equipamento não só mede força, mas deformações. Isso é importante porque quanto mais ele se deforma, maior é o risco e menor é a chance de o fabricante atender à legislação”, explica o diretor de Operações, José Celso Mazarin.

A fabricante de máquinas leves e pesadas, Dynapac, do grupo sueco Atlas Copco, é um dos clientes da Smarttech que realiza agora o teste ROPS nas máquinas. “Por sermos uma empresa que exporta para a América do Norte e Europa, nossas máquinas já são desenvolvidas levando em consideração todos os critérios de segurança estabelecidos”, explica o gerente de Engenharia, Alexandre Sylos, que teve de ajustar alguns itens, com suporte da Smarttech. “De modo geral, quem atende os requisitos da Europa, atende aos do Brasil com pequenas customizações e ajustes nas questões burocráticas”, diz.

Além disso, os equipamentos da Dynapac foram submetidos ao teste de segurança do FOPS (falling objects protective structure ou estrutura contra queda de objetos), que também visa a proteção dos ocupantes da cabine.

Em resumo, esses testes de conformidade visam tornar os equipamentos nacionais mais seguros e confortáveis e, ainda, alinhar as práticas de desenvolvimento do produto no Brasil com as dos principais centros tecnológicos do mundo, inclusive no aspecto a emissões de ruídos para atender a Resolução 433 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Essa resolução integra o Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve/MAR-I), que estabelece limites máximos de emissão de poluentes e ruídos por equipamentos fora de estrada, a partir de janeiro de 2015.