Canais de Notícia

Equipamentos

Publicada em 10/10/2014

Eldorado Brasil apresenta tecnologia dos drones em Curitiba

Empresa marca presença em seminário de inovações na área florestal.

Da Eldorado

Sempre em busca de tecnologias inovadoras para a produção de celulose, a Eldorado Brasil Celulose (www.eldoradobrasil.com.br) participará do XI Seminário de Atualização em Sensoriamento Remoto e Sistemas de Informações Geográficas Aplicados à Engenharia Florestal (XI SenGef), que acontecerá de 14 a 16 em Curitiba (PR). O evento é realizado em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade do Centro-Oeste (Unicentro) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e pretende apresentar as mais variadas novidades científicas para as áreas florestal e ambiental.

A Eldorado irá apresentar os resultados obtidos com adoção do Veículo Aéreo Não Tripulável (VANT) em suas florestas. O coordenador de Planejamento e Mensuração Florestal da empresa, Marcio Bernardi, falará sobre como os drones são utilizados de forma prática no monitoramento dessas áreas. “Somos a empresa pioneira do setor florestal a aplicar a tecnologia de forma operacional em larga escala, já monitoramos 98 mil hectares de eucalipto por imagens fornecidas pelos VANTs”

A palestra se encaixa em um dos objetivos do evento: apresentar exemplos práticos da utilização de geotecnologias na área florestal. “O convite para o seminário comprova que o mercado já reconhece a Eldorado como uma empresa inovadora”, diz Bernardi.

Nesta edição do SenGef, são esperadas cerca de 300 pessoas, a maioria estudantes de pós-graduação e professores universitários, mas também representantes de ONGs e de empresas privadas que atuam no setor. “O público vem em busca de inovações e soluções diferenciadas que possam ser adotadas no dia a dia das empresas”, explica a professora Christel Lingnau, coordenadora-executiva do XI SENGEF.

Para otimizar o monitoramento florestal, a Eldorado Brasil adquiriu em 2013 drones de origem suíça. As imagens fornecidas pelo VANT tem precisão que permite captar detalhes desde o plantio das mudas até o desenvolvimento das árvores. A capacidade tecnológica dos equipamentos permite que o trabalho que antes seria realizado de dois a três dias, seja feito em apenas oito horas. Cada VANT faz em média dez voos por dia e registra cerca de 230 hectares, área equivalente a 280 estádios de futebol do tamanho do Maracanã.