Canais de Notícia

Logística

Publicada em 19/07/2013

Edital de privatização de rodovias de MS deve sair em outubro

Informação foi repassada a parlamentar de MS por diretor da ANTT.

Da Redação*

Devem ser publicados por volta do dia 25 de outubro os editais da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para a concessão a iniciativa privada de três rodovias federais que passam por Mato Grosso do Sul, a BR-163, a BR-262 e a BR-267. O leilão das concessões está marcado para o dia 20 de dezembro.

A informação foi repassada ao deputado federal Vander Loubet (PT-MS) pelo diretor-geral da ANTT, Jorge Luiz Macedo Bastos, na manhã desta quarta-feira (17). O parlamentar comenta que a expectativa agora é pelo retorno do órgão sobre as reivindicações encaminhadas pelos prefeitos de 20 municípios.

As demandas se referem aos projetos das obras a serem executadas pelas empresas vencedoras do leilão. São intervenções como pontes, túneis, passarelas para pedestres, rotatórias e acessos a estradas vicinais e grandes empreendimentos, entre outras.

"No final de maio entreguei à Agência a lista das reivindicacões e hoje recebi da Direção Geral o compromisso de que até meados de agosto teremos um parecer sobre as demandas que poderão ser atendidas. Aquilo que for viável sob o ponto de vista da ANTT fará parte dos editais de concessão das rodovias", explicou Vander.

As rodovias

Em Mato Grosso do Sul, o Programa de Concessão de Rodovias Federais prevê que sejam administradas pela iniciativa privada as rodovias BR-163 (da divisa MS/MT à divisa MS/PR), BR-267 (do entroncamento com a BR-163 até a divisa MS/SP) e BR-262 (do entroncamento com a BR-163 até a divisa MS/SP).

Como contrapartida pela cobrança de pedágio, os investimentos obrigatórios nas rodovias serão de R$ 8,71 bilhões e devem incluir a duplicação de 1.369 dos 1.423 quilômetros de rodovia (uma pequena parte já é duplicada); a adequação de toda a sinalização; a reforma de pontes, viadutos e tubulações de drenagem; a disponibilização do Serviço de Apoio ao Usuário (SAU) com ambulância para atendimento médico de emergência, atendimento mecânico, brigada para combater incêndios e serviço de apreensão de animais que possam invadir a pista; e um sistema de monitoramento por câmeras, instaladas a cada dois quilômetros.

(*Com informações da assessoria do deputado)