Canais de Notícia

Logística

Publicada em 04/07/2013

Governo decide desligar térmicas e gera economia de R$ 1,4 bi

As 34 térmicas que vão ser desligadas têm capacidade de gerar 3.800 MW de energia.

MME

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) aprovou o desligamento de 34 térmicas a diesel e a óleo, as mais caras do sistema. A decisão foi anunciada pelo Ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, em coletiva de imprensa nesta quarta-feira, 3 de julho de 2013. As termelétricas serão desligadas a partir desta quinta-feira (4).

“As chuvas vieram na medida das nossas expectativas, por isso tomamos a decisão de desliga-las. Os reservatórios estão cheios, com exceção do Nordeste, onde estamos com uma dificuldade pequena.”, afirmou Lobão.

A medida, segundo o Ministro, vai representar uma economia mensal de R$ 1,4 bilhão. As 34 térmicas que vão ser desligadas têm capacidade de gerar 3.800 MW de energia. Com essa decisão, já foram desativadas 39 termelétricas.

Na reunião de maio, o Comitê desligou as quatro primeiras térmicas: Pau Ferro (94 MW) e Termomanaus (143 MW), em Pernambuco, Xavante (54 MW), em Goiás, e Potiguar I(43 MW), no Rio Grande do Norte. No mês passado foi decidido desligar mais uma: UTE Potuguar III. As térmicas estão ativadas desde outubro do ano passado.

“A ideia era manter as térmicas ligadas pelo tempo necessário, e julgamos que essas térmicas não são mais necessárias. Ou seja, estamos retirando as térmicas mais caras do sistema”, declarou o ministro.