Canais de Notícia

Logística

Publicada em 18/10/2012

Reservatórios em baixa fazem o preço da energia elétrica disparar

BRIX diz que em razão da transição entre o período de estiagem e das chuvas, os reservatórios das usinas hidroelétricas estão com nível de água baixo.

Da Redação*

O preço da energia elétrica de fonte convencional para entrega no mês de setembro para o submercado Sudeste/Centro-Oeste encerrou o período de 14 de setembro 2012 a 10 de outubro de 2012 - mês base da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) - a R$ 185,95 MWh (reais por megawatt hora), alta de 49,70% em relação ao patamar de fechamento do mês anterior, ou seja, agosto. Esse valor é determinado pela somatória do índice BRIX Convencional e do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) publicado pela CCEE.

No mesmo período, o PLD médio mensal publicado pela CCEE para o submercado Sudeste/Centro-Oeste, que em agosto foi de R$ 119,08 MWh, subiu para R$ 182,94 MWh no mês setembro, valorização de 54%.

“Neste momento de transição entre o período de seca e o das chuvas, típicas do final de ano na região Sudeste e Centro-Oeste, os níveis de afluência têm sido sistematicamente menores do que as previsões, por isso os reservatórios estão bastante baixos e a função de cálculo do PLD muito sensível”, analisa Marcelo Mello, CEO da BRIX. Seguindo essa tendência, o valor do PLD da semana em curso para o submercado Sudeste/Centro-Oeste é de R$ 322,49 MWh, 76% acima da média do mês de setembro.

“Como o PLD é forte balizador do preço de energia no Mercado Livre, os preços de fechamento em 16 de outubro na plataforma BRIX para os contratos outubro foram de R$ 290,00 MWh e R$ 316,00 MWh, respectivamente para energia convencional e incentivada 50. Estes patamares representam alta de mais de 55% em relação aos preços de fechamento do contrato setembro na semana passada”, acrescenta Mello.

Entre 14 de setembro 2012 e 10 de outubro de 2012, o índice BRIX Convencional, que evidencia o prêmio sobre o PLD negociado na plataforma para energia de fonte convencional, fechou a R$ 3,00 MWh, valor ainda inferior ao verificado no fechamento de agosto. “Os agentes do mercado livre continuam receosos em relação ao risco de inadimplência no processo de liquidação das diferenças na CCEE”, afirma o executivo da BRIX.

Em contrapartida, o índice BRIX Incentivada 50, que representa o preço de energia negociado na plataforma para contratos de fonte incentivada com 50% de desconto na Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Distribuição (TUSD), fechou o mesmo período a R$ 200,00 MWh, alta de 43% ante o valor de fechamento do mês anterior.

(*Com informações do BRIX)