Canais de Notícia

Logística

Publicada em 18/12/2012

Estaleiro do Tietê deve entregar primeiras barcaças para etanol em 2013

Presidente da Transpetro, Sérgio Machado, fez uma visita as instalações do estaleiro.

Da Redação*

O presidente da Transpetro, Sérgio Machado, esteve em Araçatuba nesta sexta-feira (14) para fazer uma vistoria nas instalações do Estaleiro Rio Tiete. O prefeito Cido Sério e o vice Carlos Hernandes acompanharam Machado, assim como o presidente do Estaleiro, Wilson Quintella, o presidente-executivo da União dos Produtores e Bionergia (UDOP), Antônio César Salibe, o presidente da Câmara, vereador Cido Saraiva, e o secretário Carlos Farias, de Desenvolvimento Econômico e Relações do Trabalho.

Esta foi a primeira vistoria de Machado ao Estaleiro Rio Tietê; ele esteve em Araçatuba durante o lançamento do edital do Promef-Hidrovia, durante a Feicana, em 2010, junto com a então ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseffe. Depois, no lançamento da pedra fundamental, também com a já presidenta Dilma Rousseff, em setembro de 2011.

Vistoria

Durante a visita, o gerente de produção do Estaleiro, Aloísio Reis, detalhou o procedimento de construção de barcaças; levou os visitantes a todas as etapas da fabricação, desde a recepção da matéria prima, passando pelo tratamento químico, corte e montagem dos painéis e estruturas. Reis já foi responsável pela produção do Estaleiro Rio Maguari, que fica em Belém, no Pará.

Impressão

“A impressão que eu tenho é de que o Estaleiro foi bem concebido”, disse o presidente da Transpetro para a imprensa local. “Nosso interesse não era simplesmente dizer que nós estamos produzindo barcaças no Brasil. Nós queremos fazer a melhor barcaça, com a melhor qualidade e com a melhor competitividade”, afirmou.

De acordo com Machado, a questão da qualidade era um fator primordial para o sucesso do projeto.

“O Estaleiro tem uma concepção moderna, avançada, e este é um dos três estaleiros novos que nós criamos para esse projeto (Promef-Hidrovia): um aqui e dois em Pernambuco”, acrescentou. Ele afirmou que o primeiro comboio será entregue no primeiro semestre de 2013. “Eu saio daqui com uma impressão muito boa”, finalizou Sérgio Machado.

Potencialidade

Machado destacou o potencial de escoamento do Rio Tietê. “Como é que podemos conceber um país com 50 mil quilômetros de rios navegáveis, a terceira maior extensão do mundo, e o Tietê, no coração do maior estado brasileiro, só ser utilizado em 15%? Esse projeto vai economizar 80 mil viagens de caminhão (por mês). Vai diminuir a poluição e dar mais competitividade ao nosso etanol”, disse.

“Nós temos em nosso país todas as condições de competitividade. Nós temos a mesma capacidade de fazer um pré-sal do etanol. E o que nós estamos fazendo? Investindo em logística de forma que todas as novas fronteiras possam ter o mesmo custo de logística”, acrescentou.

Presente

No mês e aniversário da cidade, o prefeito Cido Sério enfatizou a importância do Estaleiro para Araçatuba. “É um marco para a cidade, pra região, uma alegria. Nós lançamos o projeto, acompanhamos toda a concepção, discutindo cada passo. A ideia do Estaleiro atraiu novos investimentos e estamos vendo o resultado disso no PIB (Produto Interno Bruto)”, afirmou.

A última pesquisa feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) mostra que Araçatuba teve um crescimento de 16,6% no PIB, fechando 2010 com R$ 3,5 bilhões, um aumento de R$ 500 milhões com relação a 2009.

O projeto

O Estaleiro vai construir 20 comboios para o transporte de etanol pela Hidrovia Tietê-Paraná, um marco na logística de combustíveis do país. Cada comboio será formado por quatro barcaças e um empurrador e terá capacidade para transportar 7,6 milhões de litros de etanol por viagem. O investimento total é de R$ 432 milhões.

(*Com informações da prefeitura de Araçatuba)