Canais de Notícia

Logística

Publicada em 27/03/2014

Estudo propõe dragagem da hidrovia do Rio Paraguai em MS

Trabalho foi feito por engenheiros do Itti da UFPR e foi apresentado a Ahipar.

Da assessoria

Visando readequar o canal de navegação da Hidrovia do Rio Paraguai, um dos mais extensos e importantes eixos continentais de integração política, social e econômica da América do Sul, uma equipe de engenheiros da Universidade Federal do Paraná (UFPR), por meio do Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (Itti), reapresentou o Projeto de Dragagem do Passo do Jacaré à Administração da Hidrovia do Rio Paraguai (Ahipar), em reunião em Corumbá na última semana. O projeto inicial foi entregue ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em fevereiro de 2012.

A Hidrovia tem a navegabilidade comprometida durante alguns meses do ano, quando o rio atinge níveis baixos, restringindo o tráfego de embarcações nos trechos críticos. Um deles de grande importância em território brasileiro é o Passo do Jacaré, localizado no município de Corumbá/MS, próximo ao Distrito de Porto Esperança.

Na reunião foram discutidas as especificidades do projeto de dragagem com o objetivo de adequá-lo aos moldes do processo licitatório quer será aberto para a contratação da execução do empreendimento. Entre as alterações previstas consta o redimensionamento da equipe de trabalho, adequação de equipamentos e atualização do orçamento da obra.

Na mesma ocasião, também foi solicitado o apoio e a participação conjunta da Ahipar no Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (Evtea) que está sendo iniciado pela UFPR e tem prazo de um ano para ser concluído e entregue ao DNIT. O objetivo do estudo é proporcionar uma hidrovia ambientalmente viável, segura e confiável, capaz de transportar cargas que serão identificadas segundo as projeções de demanda, até o cenário de 2035.

Trabalho

Serão levantadas, em pesquisas operacionais de campo, as características físicas da hidrovia e as cargas vocacionadas ao transporte fluvial. Com isso serão previstos investimentos em embarcações e portos com todos os requerimentos de segurança, compatíveis com a área sensível do Pantanal Matogrossense, além de outras intervenções necessárias para garantir uma navegação eficiente e um serviço confiável para o transporte de cargas.

O Evtea contemplará toda a extensão da Hidrovia do Rio Paraguai em território brasileiro (de Cáceres, em Mato Grosso, à foz com o Rio Apa, em Mato Grosso do Sul), bem como outros afluentes como os rios Miranda, São Lourenço, Cuiabá e Taquari, em uma extensão total de aproximadamente 2000 km.

Participaram da reunião o superintendente da Ahipar, Marcos de Souza Martins, do engenheiro chefe da Ahipar, Samuel Van Der Laan, do engenheiro sanitarista e ambiental da Ahipar, Victor Rodrigues, do técnico em hidrovia da Ahipar Paulo Gomes da Silva, do coordenador de Obras Portuárias Delegadas Marítimas do DNIT, Paulo Roberto Godoy, e da equipe da UFPR/Itti, formada pelo coordenador de projetos do Itti, Eduardo Ratton, pelos engenheiros Philipe Ratton e Carlos Nadal, biólogo Márcio Bittencourt e pelo supervisor ambiental do Itti, Marcos Leite.

Itti

O Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (Itti) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) atua na elaboração, execução e supervisão de programas e estudos destinados à Gestão Ambiental de obras, especialmente na área de transportes, tais como as rodovias, ferrovia, hidrovias e portos. Com uma equipe técnica multidiciplinar formada por professores, pesquisadores, estudantes e profissionais especializados, os projetos da UFPR/Itti também completam aspectos relacionados à gestão territotial, questões socioambientais e quanto ao uso de recursos naturais.