Canais de Notícia

Logística

Publicada em 05/02/2014

UFPR/ITTI será responsável pelo anteprojeto da ferrovia Maracaju-Paranaguá

De Maracaju a Paranaguá a ferrovia terá mais de mil quilômetros.

Da assessoria

O anteprojeto da ferrovia Maracaju-Paranaguá, que ligará o município sul-mato-grossense ao principal porto do Paraná, será adequado pela Universidade Federal do Paraná por meio do Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (UFPR/ITTI). A decisão foi tomada essa semana após reuniões em Brasília entre o senador Sérgio Souza, o presidente da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Jorge Bastos, o coordenador de projetos do ITTI, professor doutor Eduardo Ratton, o representante da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), professor doutor Mário Stamm, além de outros de outros representantes da ANTT e da Empresa de Planejamento e Logística (EPL).

Nos encontros foi abordada a necessidade e urgência da elaboração do esboço do traçado da ferrovia, que trará alterações no projeto inicial da malha viária para que as áreas legalmente protegidas, como terras indígenas e unidades de conservação, não sejam afetadas. De Maracaju a Paranaguá a ferrovia terá mais de mil quilômetros.

A UFPR/ITTI estima a entrega do anteprojeto no prazo de 20 dias à EPL e ANTT. Após a conclusão do traçado, a EPL estabelecerá o Termo de Cooperação com a UFPR/ITTI para a realização dos estudos ambientais.

Ibama

Na quarta-feira (29), a UFPR/ITTI se reuniu com a Presidência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Ibama) e representantes da Fiep, ANTT E EPL. Na reunião ficou acordado que, após a entrega do anteprojeto de traçado da ferrovia Maracaju-Paranaguá, o Ibama encaminhará o Termo de Referência para elaboração dos estudos ambientais (EIA/RIMA) no prazo de 30 dias, para que se inicie o processo de licenciamento ambiental da ferrovia.

Benefícios

O novo trecho terá mais de mil quilômetros e cortará o Paraná de leste a oeste, se prolongando até Maracaju (MS). O corredor deve facilitar e baratear o escoamento da produção agrícola e o transporte de insumos. O Paraná é o segundo maior produtor de grãos do país e terceiro maior exportador entre os estados. De acordo com estimativas da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná, a colheita de verão do estado deve ser de 22 milhões de toneladas.

ITTI

O Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (ITTI) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) atua na elaboração, execução e supervisão de programas e estudos destinados à gestão ambiental de obras, especialmente na área de transportes, tais como as rodovias, ferrovias e portos. Com uma equipe técnica formada por professores, pesquisadores, estudantes e profissionais especializados, os projetos da UFPR/ITTI também contemplam aspectos relacionados à gestão territorial, questões socioambientais e quanto ao uso de recursos naturais.