Canais de Notícia

Logística

Publicada em 27/12/2013

Governador de MS destaca avanços na área de logística em 2013

Um dos destaques foi a concessão para a iniciativa privada da BR-163.

Notícias MS

O governador André Puccinelli apontou como destaque no balanço de 2013 o crescimento da logística de Mato Grosso do Sul, através de projetos executados pelo governo estadual com a implantação de rodovias, e a partir de agora com a privatização da BR-163 - pela União, que corta o Estado em mais de 840 quilômetros e que, segundo o governador, terá o pedágio mais barato do Brasil.

A concessão da BR-163, conforme lembrou o governador, teve proposta sugerida e apresentada pelo Estado no mês de janeiro de 2007 ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. “No quinto dia útil do meu mandato apresentamos um estudo que informava que havia cerca de 45 mil veículos transitando pela BR-163 naquela época. Depois atualizamos os estudos de tráfego e mostramos à presidenta Dilma, dizendo que a BR-163 poderia ser duplicada e com pedágio mais barato do Brasil”, recordou.

De acordo com o governador, o resultado do leilão e definição da empresa ganhadora mostrou que o pedágio será o mais barato do Brasil. “O pedágio será R$ 4,38 [por 100 km], em média, e é o mais barato do Brasil na atualidade, portanto, nos sentimos relativamente satisfeitos que tenham utilizado nossos estudos para tal. Se tivessem passado como eu pedi no ano de 2007, delegando [a rodovia] ao Estado para assim fazer, nós já tínhamos duplicado grande parte dos 847 quilômetros”, disse.

Em relação ao valor do pedágio do Estado de Mato Grosso - que será em média R$ 2,33 - Puccinelli explicou que o preço no estado vizinho se justifica porque já existem trechos duplicados e que a obra não será para longas distâncias. “Aqui será R$ 4,38 para cada 100 quilômetros. Se somar os quilômetros daqui e de lá aqui será o mais barato”, comparou André.

Logística

Na oportunidade, o governador falou dos projetos de logística dizendo que o governo do Estado vem elaborando e levando projetos prontos ao governo federal. Ele lembrou que no mês de abril deste ano, em Campo Grande, a presidente Dilma Roussef informou que duas ferrovias serão incluídas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). “Além disso, a inclusão BR-419 que vai de Aquidauana a Anastácio, e chegando até Rio Verde. Estamos lutando para ter tempo da inclusão por parte do governo federal”, disse.

André destacou que o governo do Estado vem colaborando para dinamizar a logística do Estado com projetos principalmente de implantação de rodovias. “São mais de 6.672 quilômetros que o governo do Estado sozinho fez ou concluirá entre construção de asfalto novo e de recapeamento”, lembrou, citando a necesidade da dragagem do Rio Paraguai como também um dos itens importantes na logística do Estado. “Completando isso, a logística de Mato Grosso do Sul com hidrovias, as duas ferrovias e as rodovias concluídas teremos um Estado que percentualmente terá a melhor logística”, finalizou o governador.