Canais de Notícia

Logística

Publicada em 04/11/2013

MS tem 68,8% das rodovias classificadas entre regulares e péssimas pela CNT

O trabalho da CNT aponta ainda que para recuperar a malha rodoviária de Mato Grosso do Sul seriam necessários investimento de R$ 1,900 bi.

Anderson Viegas

Pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mapeou 4.341 quilômetros de rodovias federais e estaduais em Mato Grosso do Sul. Dessa malha, 2.987 quilômetros, o equivalente a 68,8%, receberam classificação de regular a péssima em uma avaliação geral que teve como critérios a condição do pavimento, a sinalização e a geometria da via.

Segundo a Pesquisa CNT de Rodovias 2013, que foi divulgada nesta quinta-feira (31), da malha rodoviária sul-mato-grossense, estão em ótimo estado apenas 131 quilômetros (3% do total) e em bom 1.223 quilômetros (28,2%). Em condição regular estão 1.516 quilômetros (35%), em estado ruim 1.391 quilômetros (32%) e em uma situação péssima 80 quilômetros (1,8%).

O estudo revelou ainda que de todas as rodovias mapeadas em Mato Grosso do Sul, apenas 86 quilômetros (2%) foram duplicados. O restante, 4.255 quilômetros (98%) é de estradas de pista simples de mão dupla. Também foi identificado no levantamento, que 65,5% do pavimento das rodovias do Estado está degastado.

De acordo com a pesquisa, o principal corredor rodoviário de Mato Grosso do Sul, a BR-163, que corta o Estado de Norte a Sul em uma extensão de 856 quilômetros, recebeu uma classificação geral de regular e dentro dos critérios do estado uma avaliação de pavimento regular, de sinalização regular e geometria ruim.

O trabalho da CNT aponta ainda que para recuperar a malha rodoviária de Mato Grosso do Sul seriam necessários investimento de R$ 1,900 bilhão, sendo R$ 10 milhões para a recuperação de trechos totalmente destruídos, R$ 470 milhões para restaurações de trincas, buracos, ondulações e afundamentos e R$ 1,420 bilhão para a manutenção dos trechos desgastados.

A integra dos dados sobre o estado pode ser conferida clicando aqui.