Canais de Notícia

Sustentabilidade

Publicada em 25/10/2012

Governo de MS quer rever proibição de cana na Bacia do Alto Paraguai

Anúncio foi feito durante palestra no 6º Canasul, em Dourados.

Anderson Viegas

De Dourados (MS) - Um pedido de revisão da proibição de novos plantios de cana e instalação de projetos greenfield na região da Bacia do Alto Paraguai (BAP), determinado em 2009 pelo decreto presidencial que instituiu o Zoneamento Agroecológico da Cana (ZAE Cana), deverá ser encaminhado nos próximos dias em conjunto pelos governos dos dois estados aos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e do Meio Ambiente (MMA).

A decisão foi tomada, conforme a secretária, depois que ela foi informada pelo diretor de Cana-de-Açúcar e Agroenergia do MAPA, Cid Caldas, que também participa do evento, de que o ministério está revendo algumas determinações do zoneamento.

Segundo ela, reforça essa posição o funcionamento há mais de 30 anos na BAP, da usina Sonora Estância, em Sonora, a 351 quilômetros de Campo Grande. “Essa usina está instalada na região a todo esse tempo e nunca apresentou problema nenhuma. Agora temos usinas ainda mais seguras. Não podemos privar do desenvolvimento uma região do Estado”, analisou.

Além de tentar rever esse aspecto do zoneamento em si, a secretária adiantou que o pedido de revisão que deverá ser feito em conjunto com o governo de Mato Grosso, também será voltado para derrubar o veto do Conselho Monetário Nacional (CMN) as linhas de financiamento para o plantio de cana e industrialização na BAP.

“Sem linha de crédito não adianta autorização para plantio. É preciso financiamento para plantar e para instalar a indústria que vai processar essa cana”, concluiu a secretária.