Canais de Notícia

Sustentabilidade

Publicada em 22/03/2013

Líder na fabricação de lápis investe em desenvolvimento sustentável

Faber-Castell tem mostra que respeito à natureza é parte integrante de todas as etapas do seu negócio.

Da Redação

Nesta quinta-feira (21) se comemora o Dia Internacional da Floresta e amanhã, sexta-feira (22), o Dia Mundial da Água. As datas chamam a atenção para a necessidade de preservação do meio ambiente, lembrando a sociedade sobre a importância deste tema. Consciente do seu papel socioambiental, a Faber-Castell aproveita estes dias especiais para mostrar que o respeito à natureza é parte integrante de todas as etapas que envolvem seu negócio.

Um dos destaques neste sentido é a produção do EcoLápis, feita com 100% de madeira plantada e certificada pelo FSC (Forest Stewardship Council). Nas áreas onde mantém seus plantios, a empresa realiza um extenso trabalho de monitoramento e preservação de mananciais de água, da flora e fauna nativas. Esse cuidado também se reflete nas fábricas, com processo industrial ambientalmente responsável, que vai desde desenvolvimento de programas de destinação correta de resíduos até a educação ambiental de colaboradores e da comunidade.

Florestas

No Brasil, a Faber-Castell trabalha exclusivamente com madeira reflorestada: este projeto teve início nos anos 80, na cidade de Prata (MG), onde a empresa fomentou o plantio para a produção de EcoLápis. Ao todo, a Faber-Castell mantém em Prata 9.6 mil hectares, divididos em 10 parques florestais. Desse total, 2.6 mil hectares são de áreas de preservação permanentes e 6.7 mil de áreas plantadas com pinus caribaea - matéria-prima para a produção dos seus EcoLápis. Hoje, do total de 1,9 bilhão de EcoLápis, produzidos por ano no País, 98% são de madeira certificada pelo FSC, principal órgão internacional na área de manejo florestal sustentável; o restante é proveniente de madeira de reflorestamento.

Nestes parques florestais, a preservação da fauna e da flora está entre as preocupações permanentes da empresa. Os projetos Arboris e Animalis foram criados muito antes da biodiversidade tornar-se uma questão real da sociedade. O Projeto Animalis, que teve início há 20 anos, monitora e identifica os animais que vivem dentro dos parques florestais da empresa. Nesse período, já foram identificadas 55 diferentes espécies de mamíferos e 232 de aves, 13 das quais estão na lista de animais sob risco de extinção como o lobo-guará, o tamanduá bandeira e a onça parda e 149 espécies de formigas .

O projeto Arboris consiste na preservação, recuperação e adensamento de remanescentes da flora nativa presente nos parques florestais da empresa. Mais de 300 espécies nativas já foram identificadas nos inventários executados. O conhecimento detalhado da flora existente, ao lado do conhecimento da fauna, definem as ações da empresa para a criação de ambientes propícios à

manutenção e atração das espécies.

Números

Área total do projeto – 9.600 hectares

Área plantada – 6.700 hectares

Área de Preservação Permanente e de Reserva Legal – 2.700 hectares (26%)

Áreas Próprias – 63%

Áreas Arrendadas – 37%

Estas áreas estão divididas em 10 parques florestais situados nos municípios de Prata e Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Um dos parques florestais possui a importante função de servir como área de pesquisa e desenvolvimento, com plantios geneticamente melhorados e com pomares de produção de sementes clonais e outro totalmente utilizado para preservação ambiental.

Tratamento de água

Hoje, a Faber-Castell utiliza em suas fábricas 100% da matéria-prima plantada, seja no aproveitamento de galhos com adubo orgânico ou no uso da serragem para a geração de energia limpa para a própria fábrica. Da mesma forma, a água dos mananciais que cruzam suas florestas é analisada periodicamente, sendo um os parâmetros para técnicas de manejo e conservação florestal.

Além disso, a Faber-Castell possui desde 1992, uma Estação de Tratamento de Efluentes, na unidade fabril de São Carlos (SP). Por meio de processos físico-químicos, toda a água é purificada. Após o tratamento, esta água passa por um aquário repleto de peixes, mostrando que está completamente livre de impurezas antes de ser devolvida ao meio ambiente e às redes públicas.

A empresa

Líder mundial na produção de EcoLápis de madeira plantada, a história da Faber-Castell se confunde com a própria criação do lápis. Fundada em 1761 na Alemanha, hoje a empresa possui escritórios em mais de 100 países. No Brasil, onde está presente desde 1930, três fábricas (São Carlos-SP, Prata-MG e Manaus-AM) e 9.600 hectares de floresta cultivada (também em Prata-MG) são as responsáveis pela produção de 1,9 bilhão de EcoLápis por ano.

Com mais de 69 mil postos de venda no Brasil, exporta também para mais de 70 países. Seu portfolio inclui: EcoLápis de cor e de grafite, giz de cera, tintas escolares, canetinhas hidrográficas, apontadores, borrachas, canetas, lapiseiras, kits criativos, produtos artísticos, instrumentos e acessórios de luxo para a escrita. Seu projeto de plantio e seus EcoLápis são certificados pelo FSC (Forest Stewardship Council). Em 2004, a Faber-Castell também recebeu o certificado ISO 14001, conquistando a recertificação em 2010.