Canais de Notícia

Sustentabilidade

Publicada em 28/11/2012

Propriedades de MS buscam certificado de Boas Práticas Agrícolas

Boas Práticas Agrícolas é um conjunto de normas e procedimentos que visa padronizar o sistema produtivo na propriedade.

Senar/MS

Para se adequar às normas das Boas Práticas Agrícolas (BPA) desenvolvidas pela Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, uma parceria entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar/MS e a Associação Novilho Precoce - MS pretende capacitar cerca de 80 associados, entre funcionários e produtores rurais.

Boas Práticas Agrícolas é um conjunto de normas e procedimentos que visa padronizar o sistema produtivo na propriedade. O programa está de acordo com as exigências de mercado asseguradas pelos ministérios da Agricultura, Meio Ambiente e Trabalho e ajuda a tornar os sistemas de produção mais eficientes e rentáveis, além de assegurar ao mercado consumidor o fornecimento um produto seguro, produzido de forma sustentável.

O analista do Senar/MS Raul Roa, explica que a parceria entre as instituições é um atendimento mais personalizado, mas que não é raro surgirem demandas desse tipo. “A maioria das propriedades participantes buscam a certificação de BPA fornecida pela Embrapa, por isso, procuram os cursos da instituição”, explica Roa.

Para o supervisor técnico da Associação Novilho Precoce MS Klauss Machareth de Souza essa parceria leva informação ao trabalhador rural sobre as exigências de mercado qualificando-os para suas funções de forma consciente, segura e econômica. “Desta forma estaremos conscientizando o funcionário de sua importância dentro do sistema produtivo, levando conhecimento a ele e seus familiares melhorando assim sua qualidade de vida como trabalhador rural”, afirma o supervisor.

Durante os meses de outubro, novembro e dezembro os produtores recebem capacitação em três mini cursos oferecidos pelo Senar/MS: Noções de NR31 – para trabalhadores com agrotóxico, Noções de prevenção e combate a incêndios e Educação Ambiental. Os cursos têm duração de oito horas e são ministrados dentro das propriedades associadas, nos municípios de Bandeirantes, Camapuã, Jardim e Miranda.