Canais de Notícia

Sustentabilidade

Publicada em 16/12/2013

Campo Limpo cria recebimento itinerante para embalagens de agrotóxicos

Iniciativa aumenta a capilaridade do Sistema e estimula pequenos e médios produtores a devolverem as embalagens.

Inpev

O Sistema Campo Limpo (logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas), que dispõe de uma malha com mais de 400 unidades de recebimento embalagens vazias de agrotóxicos em todo o país, já encaminhou para o destino ambientalmente correto mais de 270 mil toneladas do material, desde 2002. O crescente desempenho é fruto do constante aperfeiçoamento desse Sistema que posiciona o Brasil como referência mundial na destinação desse tipo de material.

O recebimento itinerante foi a forma encontrada para facilitar o acesso de pequenos e médios produtores ao Sistema Campo Limpo, possibilitando a devolução das embalagens mesmo em locais mais distantes das centrais e postos do Sistema. O processo consiste na definição de locais temporários de recebimento, que são divulgados com antecedência para que os agricultores possam preparar as embalagens para devolução.

Com o apoio de prefeituras, por meio de suas secretarias municipais de agricultura ou meio ambiente, órgãos estaduais responsáveis pelo licenciamento ou fiscalização do sistema e outros parceiros locais, associações gerenciadoras das unidades de recebimento e distribuidores, cada vez mais intensificam as ações de recebimento itinerante. No Brasil, cerca de 10% das embalagens destinadas são oriundas desse tipo de operação.

De acordo com João Cesar M. Rando, diretor-presidente do Inpev - instituto que representa a indústria fabricante de defensivos agrícolas para a destinação das embalagens vazias de seus produtos-, o recebimento itinerante é uma das ferramentas que faz o alcance do Sistema ser cada vez maior, mostrando que podemos levar a cultura sustentável do Sistema aos lugares mais remotos do Brasil.“Em 2014, nossa expectativa é que esse crescimento se acentue, e que práticas mais conscientes se espalhem por toda a atividade agrícola”, destaca Rando.

As centrais e postos fornecem apoio técnico e auxiliam na divulgação das iniciativas entre os agricultores. Todo o material recebido é levado para uma central de recebimento e, posteriormente, encaminhado para a destinação final, reciclagem ou incineração, pelo instituto.