Canais de Notícia

Agrícola & Iindustrial

Publicada em 03/09/2013

Tecnologia contribui para aumentar produtividade do algodão

BASF apresenta linha de produtos para ajudar a aumentar a produtividade, qualidade e rentabilidade da lavoura.

Da Redação

O algodão é uma das principais culturas do agronegócio brasileiro. Somente na safra 2012/13, o Produto Interno Bruto (PIB) da cadeia produtiva do algodão superou a marca de US$ 11 bilhões, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP). Com forte organização e altos investimentos em pesquisa e tecnologia, o Brasil ocupa a terceira posição como exportador mundial, além de ter uma das maiores produtividades e qualidade de destaque. Atenta ao desenvolvimento do setor, a BASF participa do 9º Congresso Brasileiro do Algodão, que ocorre entre os dias 3 e 6 de setembro em Brasília (DF).

“A BASF investe em pesquisa e desenvolvimento de produtos inovadores e de alta tecnologia. A empresa está preparada para participar cada vez mais deste segmento com um amplo portfólio para promover maior produtividade e qualidade ao algodão”, afirma o gerente de Marketing Cultivos Algodão, José Roberto Louzado Jr., que projeta um crescimento considerável na área plantada para a próxima safra na Bahia e em Mato Grosso, os principais estados produtores.

A importância do negócio fez a BASF ser uma das primeiras empresas químicas patrocinadoras do evento. A programação oficial do Congresso prevê para terça-feira (3) um talk-show sobre as perspectivas para os próximos 15 anos do agronegócio brasileiro. O diretor de Marketing da BASF, Oswaldo Gomes, participará da atividade, que terá mediação do jornalista Alexandre Garcia.

Para o combate de importantes pragas em algodão, a BASF apresenta no Congresso o inseticida Pirate®, um produto com amplo espectro de controle e modo de ação único que promove o controle de pragas como a Helicoverpa sp., Heliothis virescens, lagarta-do-cartucho e ácaro rajado. Já o inseticida Nomolt® 150 é recomendado para o manejo integrado do Curuquerê, e o inseticida Fastac 100 SC® para o controle do bicudo, uma das principais pragas da cultura. Em fungicidas, a empresa demonstra o Opera® Ultra, eficiente no controle da ramulária e outras importantes doenças.

Standak Top®

Líder em tratamento de sementes na cultura de soja, o fungicida e inseticida Standak Top® para algodão é uma das novidades da BASF no Congresso. O produto contribui para o manejo das principais pragas e doenças que atacam as sementes em processo de germinação e plântulas em desenvolvimento. Além disso, favorece um maior enraizamento, aumentando a capacidade da planta de absorver água e nutrientes do solo. Já o novo herbicida Heat® possui um rápido efeito no controle de importantes plantas daninhas de folhas largas no processo de dessecação pré-semeadura. Também possui recomendação para aplicação em jato dirigido para o controle de importantes ervas de folhas largas de dificil controle, além de apresentar excelentes resultados na desfolia do algodão.

Em quatro dias de evento, a nona edição do Congresso Brasileiro do Algodão deve reunir pesquisadores e produtores em discussões que vão guiar os negócios da cotonicultura pelos próximos anos. O evento é promovido pela Abrapa, com realização da Associação Matogrossense dos Produtores de Algodão.