Canais de Notícia

Agrícola & Iindustrial

Publicada em 21/08/2013

Cana-de-açúcar ocupa somente 3,4% da área destinada ao agronegócio em MS

Em contrapartida, as pastagens ocupam 86,6% da área das atividades do agronegócio.

Anderson Viegas

Levantamento do Sistema de Informação Geografia do Agronegócio de Mato Grosso do Sul (Siga/MS) aponta que o Estado possui uma área de 35,7 milhões de hectares, sendo que deste total, 23,6 milhões de hectares, 66,2%, são ocupadas por atividades do agronegócio.

Conforme o Siga/MS, a área destinada ao cultivo da cana no Estado, somando os canaviais voltados para atender as indústrias sucroenergéticas e os destinados a outros fins, como a alimentação animal, por exemplo, ocupam 823,1 mil hectares, o que representa 3,4% da área empregada no agronegócio e 2,3% de todo o território sul-mato-grossense.

Em relação a outras atividades do agronegócio no Estado, o plantio de cana está atrás no ranking sul-mato-grossense das áreas destinadas as pastagens, que totalizam, de acordo com o levantamento, 20,5 milhões de hectares (86,6% da área do agro e 57,4% da área total de Mato Grosso do Sul) e das ocupadas pelo plantio de grãos, seja na primeira ou na segunda safra do ciclo.

O plantio de milho segunda safra (safrinha), por exemplo, ocupa neste ciclo 1,5 milhão de hectares no Estado. Esse território corresponde a 4,4% da área total de Mato Grosso do Sul e a 6,6% da área utilizada pelo agronegócio.

O mapa de uso e ocupação do solo em Mato Grosso do Sul elaborado pelos técnicos do Siga/MS aponta uma concentração das áreas cultivadas com cana nas regiões Central e Sul do Estado, e plantio mais esparsado no Leste e no Nordeste.