Canais de Notícia

Agrícola & Iindustrial

Publicada em 29/07/2013

MS acelera moagem em julho e processa 3 mi de toneladas de cana

No acumulado da safra o Estado já moeu 15,4 milhões de toneladas.

Anderson Viegas

Depois de fechar a segunda quinzena de junho com uma moagem de cana-de-açúcar baixa, 690 mil toneladas, em razão do excesso de chuva na região Centro-Sul, onde está concentrada a produção do Estado, as usinas de Mato Grosso do Sul aceleraram a atividade nos primeiros quinze dias de julho e encerram esse período com processamento de 3 milhões de toneladas.

Segundo dados da Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul), o resultado da primeira metade de julho representa o segundo maior volume de moagem registrado pela entidade na safra 2013/2014. O recorde de processamento de matéria-prima no ciclo permanece sendo da primeira quinzena de junho, com moagem de 3,2 milhões de toneladas.

No acumulado da safra, que foi aberta em abril, as usinas do Estado já processaram 15,4 milhões de toneladas, um volume 35,2% maior do que o registrado no mesmo período do ciclo passado, quando haviam sido moídas 11,4 milhões de toneladas.

Produtos

Com maior quantidade de matéria-prima disponível, as indústrias também aumentaram a produção de etanol e de açúcar. Na quinzena, o processamento do combustível foi de 162,7 milhões de litros e na parcial da safra chega a 810 milhões de litros, o que representa um incremento de 48,31% frente ao mesmo período do ciclo passado.

Já do alimento, foram fabricados nos primeiros quinze dias de julho, 113,6 mil toneladas e no acumulado da safra 522,7 mil toneladas. O volume é 12,7% superior ao contabilizado no mesmo intervalo de tempo na safra 2012/2013.

Qualidade

A qualidade da cana colhida nesta safra, medida pelo índice de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR), está ligeiramente superior a do ciclo passado. No acumulado do período até a primeira quinzena de julho ficou em média 124,85 por tonelada de cana no ciclo 2013/2014 contra 123,93 por tonelada de cana no 2012/2013, uma elevação de 0,74%.