Canais de Notícia

Agrícola & Iindustrial

Publicada em 13/04/2015

Quarto maior produtor na safra 14/15, MS produz 8,71% a mais de etanol

Estado produziu 2,427 bilhões de litros de etanol, segundo a Conab.

Anderson Viegas

A produção de etanol em Mato Grosso do Sul cresceu 8,71% na safra 2014/2015 de cana-de-açúcar frente a do ciclo anterior, passando de 2,323 bilhões de litros para 2,427 bilhões de litros, segundo relatório final da temporada da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Com esse volume de produção, o estado se manteve na quarta posição do ranking nacional de processamento do biocombustível, ficando atrás somente de São Paulo, com 14,152 bilhões de litros (em primeiro), Goiás, com 4,176 bilhões de litros (em segundo) e Minas Gerais, com 2,740 bilhões de litros (em terceiro).

Do etanol produzido em Mato Grosso do Sul na safra 2014/2015, 1,804 bilhão de litros, o equivalente a 74,26% do volume total processado, foi do tipo hidratado, que é vendido nos postos de combustível, e 622,125 milhões de litros, 25,63%, do tipo anidro, que é misturado a gasolina.

O relatório da Conab aponta que o processamento de etanol em Mato Grosso do Sul cresceu devido a dois fatores: aumento da produção de cana-de-açúcar no estado e maior destinação dessa matéria-prima a fabricação do biocombustível, em detrimento do processamento de açúcar.

Em relação a produção de cana, o estado registrou no ciclo 2014/2015 um crescimento de 3,6% na sua produção frente a da safra 2013/2014. O volume produzido passou de 41,496 milhões de toneladas para 42,969 milhões de toneladas, que é a maior produção já registrada na história do estado.

Para produzir mais cana-de-açúcar, os produtores do estado ampliaram em 2,1% a área plantada, de 654,5 mil para 668,3 mil hectares, e em 1,4% a produtividade, que subiu de 63,401 toneladas por hectare para 64,300 toneladas por hectare.

Além de maior quantidade de matéria-prima, o mix de produção, ou seja, a quantidade de cana que é destinada a fabricação de cada produto do setor, etanol ou açúcar, aumentou neste ciclo em favor do biocombustível.

Na temporada 2013/2014, as usinas sul-mato-grossenses destinaram 72,68% de sua cana a produção de etanol, o que representou 30,159 milhões de toneladas e na 2014/2015, o percentual subiu para 74,72%, o equivalente a 32,111 milhões de toneladas, ou seja, 1,952 milhão de toneladas a mais.

Com a produção se voltando mais para o etanol, o processamento de açúcar caiu no estado neste ciclo. A produção encolheu 2,21%, caindo de 1,367 milhão de toneladas para 1,337 milhão de toneladas na comparação das duas safras.