Canais de Notícia

Agrícola & Iindustrial

Publicada em 13/01/2015

MT lidera capacidade instalada de processamento de oleaginosas

Capacidade do país foi de 180.384 toneladas dia.

Da Abiove

Levantamento da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) aponta que a capacidade instalada de processamento, refino e envase da indústria de óleos vegetais em 2014 foi de 180.384 t/dia, sendo que desse total 161.784 t/dia referem-se à capacidade ativa e 18.600 t/dia foram declaradas como temporariamente paradas. Comparada com a capacidade total de processamento em 2013, que totalizou 177.980 t/dia, a pesquisa atual constatou um aumento de 2.404 t/dia (+1,4%) na capacidade instalada total de processamento.

Em 2014, o Mato Grosso manteve o posto de estado líder em capacidade instalada de processamento de oleaginosas no Brasil (40.410 t/dia), seguido do Paraná (35.745 t/dia) e Rio Grande do Sul (29.190 t/dia).

O total da capacidade de refino em 2014 situou-se em 22.927 t/dia, das quais 1.421 t/dia estavam paradas temporariamente. O total da capacidade de envase situou-se em 16.398 t/dia, das quais 840 t/dia estavam paradas temporariamente.

O universo amostral da indústria de óleos vegetais do Brasil é composto por:

Processamento: 67 empresas pesquisadas que totalizam 112 unidades industriais de processamento (94 unidades ativas e 18 unidades paradas/desativadas).

Refino: 38 empresas pesquisadas que totalizam 64 unidades industriais de refino (55 unidades ativas e 9 unidades paradas).

Envase: 29 empresas pesquisadas que totalizam 46 unidades industriais de envase (43 unidades ativas e 3 unidades paradas).

Considerando um período de 330 dias de processamento por ano, a capacidade nominal ativa de processamento de oleaginosas (soja e outras) em 2014 totaliza 53,39 milhões de t/ano.