Canais de Notícia

Agrícola & Iindustrial

Publicada em 27/11/2012

Moagem de cana totaliza 481,96 milhões de toneladas no Centro-Sul

Unica prevê que o ritmo de moagem nas próximas quinzenas deve apresentar retração.

Unica

O volume de cana-de-açúcar processada pelas unidades produtoras da região Centro-Sul alcançou 26,47 milhões de toneladas nos primeiros 15 dias de novembro, volume 26,78% abaixo daquele verificado na última quinzena de outubro e 42,34% superior as 18,59 milhões de toneladas registradas no mesmo período de 2011.

No acumulado desde o início da safra 2012/2013 até 15 de novembro, a moagem totalizou 481,96 milhões de toneladas, contra 478,75 milhões de toneladas apuradas até a mesma data de 2011, crescimento de 0,67%.

O presidente interino da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, observa que “essa foi a primeira quinzena em que a moagem da safra atual ultrapassou a do ano passado, confirmando as nossas expectativas de que o volume de cana-de-açúcar disponível para a produção de açúcar e de etanol neste ano é superior ao verificado na safra 2011/2012”.

O executivo da Unica esclarece ainda que o ritmo de moagem nas próximas quinzenas deve apresentar retração, indicando o final de safra para várias unidades produtoras. De fato, até o dia 15 de novembro, 41 usinas - que juntas responderam por 7,27% da moagem total na safra 2011/2012 - haviam encerrado suas operações na região Centro-Sul do Brasil, contra 166 unidades em idêntico período de 2011.

Qualidade da matéria

Na primeira quinzena de novembro, a quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana-de-açúcar atingiu 137,24 kg, queda de 2,28% em relação ao valor observado no mesmo período do ano anterior.

No acumulado desde o início da safra até 15 de novembro, a concentração de açúcares por tonelada de matéria-prima alcançou 135,96 kg, retração de 1,35% relativamente ao índice verificado na mesma data da safra 2011/2012 (137,83 kg de ATR por tonelada de cana-de-açúcar).

Mix e produção de açúcar e de etanol

Na primeira metade de novembro observou-se uma leve queda na proporção de matéria-prima destinada à produção de açúcar e a manutenção no ritmo intenso de produção de etanol anidro.

Do volume total de cana-de-açúcar processado na primeira quinzena deste mês, 50,34% foi utilizado para a fabricação de açúcar, valor inferior aos 51,12% computados em igual período de 2011.

Nos primeiros 15 dias de novembro, a produção de açúcar somou 1,74 milhão de toneladas. A produção de etanol, por sua vez, totalizou 1,05 bilhão de litros, sendo 534,54 milhões de litros de etanol hidratado e 519 milhões de litros de etanol anidro.

Para Rodrigues, “o ritmo de produção de etanol anidro continua intenso, totalizando 19,61 litros do produto por tonelada de cana e dando segurança ao abastecimento após o término do período de moagem”.

No acumulado desde o início da safra 2012/2013 até 15 de novembro, a produção de etanol somou 19,29 bilhões de litros, sendo 11,34 bilhões de litros de etanol hidratado e 7,95 bilhões de litros de etanol anidro. A produção de açúcar alcançou 31,07 milhões de toneladas, leve alta de 1,62% comparativamente à safra 2011/2012.

Vendas de etanol

As vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul atingiram 938,32 milhões de litros na primeira quinzena de novembro, montante 9,80% acima do observado no mesmo período de 2011 (854,59 milhões de litros).

Do volume total comercializado nos primeiros 15 dias de novembro, 155,72 milhões de litros destinaram-se às exportações e 782,60 milhões de litros ao mercado doméstico, sendo 274,02 milhões de litros de etanol anidro e 508,59 milhões de litros de etanol hidratado.

No acumulado de abril até 15 de novembro, as vendas somaram 13,74 bilhões de litros, sendo 2,31 bilhões de litros direcionados ao mercado externo e 11,43 bilhões de litros comercializados no mercado interno.

Do montante direcionado ao abastecimento doméstico, 4,27 bilhões de litros referem-se ao etanol anidro e 7,16 bilhões de litros ao etanol hidratado.

De acordo com o executivo da Unica, “o ritmo de vendas de etanol para o mercado interno nos primeiros 15 dias de novembro foi influenciado pelo feriado no início do mês, que levou a uma antecipação da retirada do produto por parte das distribuidoras”. Com isso, aparentemente houve um aumento no volume comercializado no final de outubro e uma leve retração nas vendas pelas usinas na primeira quinzena de novembro, acrescentou Rodrigues.