Canais de Notícia

Agrícola & Iindustrial

Publicada em 03/07/2014

INTL FCStone eleva projeção da safrinha de milho para 75,5 mi de t

Na soja, os estoques finais devem ficar em 3 milhões de toneladas.

Da INTL FCStone

A consultoria INTL FCStone estima uma produção de 75,5 milhões de toneladas para o ciclo 2013/14, um aumento de quase 2,5 milhões de toneladas em relação ao número de junho (73,09 milhões de toneladas). No caso, da primeira safra houve uma revisão de área (com destaque para um aumento no nordeste) e a produtividade média foi mantida em 4,85 toneladas por hectare. Para a safra de inverno, aumentou-se tanto a área quanto o rendimento médio, resultando numa produção estimada mais elevada.

Para a “safrinha”, houve um novo aumento da área do nordeste e também de Minas Gerais, estado onde o cultivo de segunda safra tem crescido. Destaca-se, ainda, que a produtividade média foi elevada para 5,04 toneladas por hectare, pois as expectativas para a safra de inverno (cuja colheita está no início) estão favoráveis.

“Esse aumento da produção estimada para a safra 2013/14 levou a uma elevação dos estoques finais projetados, que podem atingir 10,83 milhões de toneladas. Com isso, a relação estoque/uso aumentou para 14,7%. Dessa forma, por mais que a produção tenha recuado frente à safra 2012/13, a disponibilidade do cereal deve ser elevada, mesmo considerando-se exportações de 20 milhões de toneladas”, ressalta a economista Ana Luiza Lodi, do Departamento de Inteligência de Mercado da INTL FCStone.

Soja

Com a produção de soja já consolidada, as variáveis de demanda ainda são incertas e devem determinar os estoques de passagem do Brasil. O consumo doméstico tem sido mais fraco do que no ano anterior até o momento, o que pode significar um menor crescimento do que o esperado inicialmente. Com isso, a estimativa foi ajustada para 39,5 milhões de toneladas. Já as exportações continuam em ritmo intenso e devem permanecer aquecidas neste mês, se aproximando cada vez mais do recorde estimado de 46 milhões de toneladas. Assim, os estoques de passagem devem ficar em 3 milhões de toneladas, representando 3,5% do uso total de soja.