Canais de Notícia

Agrícola & Iindustrial

Publicada em 07/01/2014

Estiagem faz Aprosoja/MS rever projeção de safra para 5,8 mi de t

Perdas devem oscilar entre 10% e 15% do volume projetado.

Anderson Viegas

O veranico, mistura de estiagem com alta temperatura, que atingiu a região sul do Estado no fim do ano passado deve provocar reflexos na safra 2013/2014 de soja em Mato Grosso do Sul. Segundo o novo presidente da Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS), Maurício Koji Saito, em média, as perdas devem oscilar entre 10% e 15%, fazendo com que a projeção inicial de produção que era de 6,5 milhões de toneladas no ciclo seja revista para 5,8 milhões de toneladas.

Saito diz que levantamento realizado por técnicos da entidade e da Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) apontou que o município mais afetado foi Rio Brilhante, a 160 quilômetros de Campo Grande, onde, em média, os produtores devem perder até 30% da produção. A situação, conforme ele, está deixando os agricultores mais cautelosos neste momento.

A expectativa, conforme o presidente da Aprosoja/MS é que a safra comece a ser colhida no Estado a partir da segunda quinzena de janeiro e que o trabalho seja concluído no fim de março. As vendas do grão, que atingiram, de acordo com estimativa dele, mais de metade da produção futura, devem ser retomada somente após a conclusão da colheita.