Canais de Notícia

Economia

Publicada em 16/08/2018

Receita líquida da Marfrig atinge R$ 9,9 bilhões no segundo trimestre

Crescimento da receita é de 21% em relação ao mesmo período de 2017

Da Redação

A Marfrig Global Foods, uma das companhias líderes de carne bovina do mundo, apresentou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) seu resultado fiscal referente ao segundo trimestre de 2018.

Com uma plataforma de produção consolidada no eixo das Américas, a Marfrig passa a fornecer aos principais mercados consumidores do mundo - graças à execução de uma estratégia que envolveu a compra do controle acionário da americana National Beef, em abril deste ano. A segunda etapa da estratégia deve ser finalizada com a venda de sua subsidiária Keystone, cujo processo é de conhecimento do mercado.

Em decorrência da compra, os resultados da Marfrig, neste segundo trimestre, são apresentados como proforma, divididos em duas regiões: América do Norte e América do Sul.

No período entre abril e junho, a receita líquida proforma consolidada foi de 9,9 bilhões de reais, um aumento de 21% em relação ao mesmo trimestre do ano passado. Esse crescimento é decorrência, sobretudo, da forte demanda por carne bovina em nível global, que levou ao maior volume de abates, e da depreciação do real em relação ao dólar, fatores que compensaram o menor preço médio de vendas.

A reabertura de unidades de produção no Brasil e a maior oferta de gado, aqui e nos Estados Unidos, fizeram com que a Marfrig atingisse um volume total de abate de 1,8 milhão de cabeças, o que representa alta de 19% em relação ao segundo trimestre de 2017. O volume de abate poderia ter sido maior, não fossem os efeitos da greve dos caminhoneiros que, em maio, paralisou o país. Ainda que a companhia tenha adaptado rapidamente sua operação, cerca de 80 000 cabeças de gado deixaram de ser abatidas durante os dias de greve.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) ajustado da Marfrig — também em base proforma — atingiu 918 milhões de reais, com margem de 9,2% — uma expansão de 87%, na comparação anual.

"Nos últimos anos, nos mantivemos empenhados em perseguir e consolidar uma situação de inquestionável sustentabilidade, em todas as dimensões", diz Martín Secco, CEO da Marfrig Global Foods. "Chegamos, agora, a esse patamar. E manteremos nosso compromisso, daqui para a frente, com a expansão das margens e com a disciplina financeira.