Canais de Notícia

Economia

Publicada em 16/03/2015

Preços da soja despencam novamente na bolsa de Chicago

Mas câmbio com o dólar valorizado segue dando firmeza aos preços internos.

Da Agrinvestor Inteligence

Os preços da soja no mercado futuro da Bolsa de Chicago fecharam a sexta-feira com acentuada queda de até 18 pontos nos contratos mais próximos. Na semana, o saldo líquido foi também negativo, com o contrato referencial da safra brasileira e sul-americana (maio) fechando com perda de 11 pontos relativamente ao fim da semana anterior. O spread entre maio e o contrato referencial da próxima safra norte-americana (novembro) ficou em 21 pontos em favor de maio (era de 20 uma semana antes).

O dólar altamente valorizado, por conta da recuperação da economia americana e perspectiva de aumento dos juros nos EUA, foi fator determinante para uma queda generalizada nos preços das commodities nesta sexta-feira, pois encarece seu custo na moeda verde (o gráfico abaixo mostra que o dollar índex bateu em 100 pontos, quando um comportamento normal seria ao redor dos 80 pontos). Em relação ao euro, o dólar atingiu os níveis mais altos em 12 anos. Do lado de cá, o dólar também subiu, refletindo tanto o comportamento externo da moeda americana quanto às turbulências internas que geram incertezas para e economia brasileira. Isto dá maior competitividade às exportações brasileiras, aumenta o fluxo das exportações do Brasil e por consequência funciona lá fora como fator de pressão sobre os preços internacionais.

Internamente, o câmbio encerrou as negociações do dia com o dólar avançando fortemente, em 2,8%, fechando o dia a R$ 3,249 na média entre compra e venda. Na semana, a valorização líquida foi de 6,3%. Diante disso, mesmo com o recuo de Chicago, os preços internos da soja fecharam o dia e a semana em alta, com o mercado de referência do porto de Paranaguá apontando níveis de R$ 71,00 por saca, contra R$ 67,50 no final da semana anterior.