Canais de Notícia

Economia

Publicada em 26/01/2015

Indústria de MS inicia 2015 com confiança em baixa

Os empresários estão receosos em relação aos próximos seis meses.

Da Fiems

A Sondagem Industrial, realizada em dezembro do ano passado pelo Radar Industrial da Fiems junto às empresas sul-mato-grossenses, aponta que o industrial do Estado encerrou 2014 pessimista em relação aos próximos meses e iniciou 2015 com baixa confiança para investir. “Os indicadores referentes à demanda por seus produtos, quantidade exportada, número de empregados e compras de matéria-prima totalizaram 44,1, 42,2, 45,5 e 45,2 pontos, respectivamente, ou seja, todas as variáveis avaliadas ficaram abaixo dos 50 pontos, que é alinha divisória a partir da qual há a indicação de expectativas positivas”, destacou o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende.

Ele explica ainda que a atividade industrial encerrou o ano em baixa em Mato Grosso do Sul com dezembro sendo o sétimo mês consecutivo sem crescimento da produção, quando comparado com o mês imediatamente anterior. “Em 2014, a produção industrial sul-mato-grossense apresentou expansão somente no mês maio. Nacionalmente também houve crescimento em apenas um mês ao longo do ano, ocorrendo em outubro. Já na comparação contra igual mês de 2013 constata-se que a atividade industrial em Mato Grosso do Sul apresentou crescimento somente nos meses de janeiro, fevereiro, junho e dezembro”, detalhou.

Ezequiel Resende reforça que o nível de utilização da capacidade instalada em Mato Grosso do Sul ficou abaixo do usual para o mês de dezembro. “O índice marcou 38,5 pontos em dezembro, queda de 0,7 pontos em relação a novembro. O resultado permanece abaixo dos 50 pontos, patamar a partir do qual há o indicativo de utilização acima do usual para o mês. A utilização média da capacidade instalada nas indústrias pesquisadas foi de 72%”, disse.

ICEI e Intenção de investimento

Já o Índice de Confiança do Empresário Industrial em Mato Grosso do Sul (ICEI/MS) marcou 41 pontos em janeiro deste ano, queda de 2,5 pontos em relação a dezembro do ano passado. “O empresário industrial do Estado não está confiante neste início de ano com janeiro sendo o sexto mês consecutivo com o índice abaixo dos 50 pontos. O resultado permanece abaixo da linha divisória, principalmente, pelo pessimismo apresentado em relação às atuais condições da economia brasileira, sendo a variável de pior desempenho, marcando 23,6 pontos”, explicou o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems.

Em janeiro, para 83,7% dos respondentes as condições atuais da economia brasileira pioraram, enquanto no caso da economia estadual, na mesma comparação, a piora foi apontada por 62,5% dos participantes. Com relação à própria empresa, as condições atuais estão piores para 51,1% dos respondentes, enquanto para 44,9% elas não se alteraram. Para os próximos seis meses, 68% dos respondentes mostraram-se pessimistas em relação à economia brasileira, enquanto no caso da economia estadual o pessimismo foi apontado por 48,0% dos participantes da pesquisa.

Com relação ao desempenho da própria empresa, considerando os próximos seis meses, 31,3% dos respondentes mostraram-se pessimistas, patamar igual àqueles que acham que a situação permanecerá igual. Com isso, a intenção de investimento para os próximos seis meses caiu ao menor nível em janeiro de 2015. O industrial sul-mato-grossense não se mostra disposto a investir neste início de ano. O indicador de intenção de investimento apresentou queda de 10,8% em relação a dezembro, já na comparação com janeiro de 2014 a redução chega a 19,5%. Desde agosto de 2014 são registradas quedas nas intenções de investimentos dos industriais de Mato Grosso do Sul, já são seis meses consecutivos de queda.