Canais de Notícia

Economia

Publicada em 11/11/2014

Vendas de hidratado para mercado interno atingem 1,31 bi de l em outubro

Unica aponta que viabilidade econômica tem estimulado o consumo.

Da Unica

As vendas de etanol hidratado destinado ao mercado interno pelas unidades produtoras localizadas no Centro-Sul atingiram 1,31 bilhão de litros em outubro, superando em 3,51% o volume registrado no mesmo período da safra passada (1,26 bilhão de litros).

Segundo o diretor técnico da UNICA, Antonio de Padua Rodrigues, “essa foi a primeira vez nesta safra que as vendas de etanol hidratado ao mercado doméstico superaram o volume comercializado no mesmo mês de 2013”. A viabilidade econômica do etanol na maior parte do mercado consumidor tem estimulado o consumo do produto, completou Rodrigues.

No total, as unidades produtoras do Centro-sul comercializaram 2,21 bilhões de litros em outubro deste ano, sendo 83,03 milhões para o mercado externo e 2,13 bilhões para o consumo doméstico.

No mercado interno, além do aumento das vendas de etanol hidratado, também houve crescimento nas vendas de etanol anidro, que atingiram 821,47 milhões de litros (crescimento de 1,79% sobre os 807,03 milhões registrados em 2013).

“Os patamares atuais de preços extremamente favoráveis ao etanol devem continuar estimulando o consumo em novembro. Na última semana, observamos no Estado de São Paulo municípios com paridade de bomba entre o etanol hidratado e a gasolina abaixo de 60% e com preço médio do etanol hidratado chegando a R$ 1,64/litro”, concluiu o diretor da UNICA.

Moagem de cana-de-açúcar

O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul totalizou 34,41 milhões de toneladas na segunda metade de outubro. Esse resultado é 11,62% inferior aos 38,94 milhões de toneladas moídas no mesmo período de 2013.

No acumulado desde o início da safra até 1º de novembro, a moagem alcançou 515,26 milhões de toneladas, contra 512,84 milhões de toneladas verificadas em igual data de 2013.

O número de unidades com safra encerrada até o final de outubro chegou a 48 usinas e destilarias, que, juntas, foram responsáveis por 12,29% da moagem na safra 2013/2014 (no mesmo período de 2013, apenas 15 empresas haviam finalizado a moagem). As empresas que já encerraram a safra este ano apresentaram uma retração média de 15,81% na quantidade de cana-de-açúcar processada em relação ao montante moído em 2013/2014.

Para o executivo da UNICA, “a queda de produtividade observada no mês de outubro deve ficar próxima do valor registrado em setembro”. Os números preliminares levantados ainda não indicam uma redução mais intensa do rendimento agrícola, acrescentou Rodrigues.

Produção de açúcar e de etanol

Os valores apurados continuam indicando uma tendência de produção mais alcooleira. A quantidade de açúcar produzida na segunda quinzena de outubro atingiu 2,05 milhões de toneladas, ante 2,46 milhões apuradas em igual período da safra 2013/2014 (expressiva queda de 16,75%).

A produção de etanol, por sua vez, alcançou 1,69 bilhão de litros na segunda metade de outubro, com alta de 3,08% sobre o volume observado na mesma data de 2013 (1,64 bilhão de litros). Do total produzido, 694,45 milhões de litros referem-se ao etanol anidro e 994,08 milhões de litros ao etanol hidratado.

No acumulado desde o início da safra 2014/2015, a produção de etanol alcançou 23,28 bilhões de litros, enquanto a fabricação de açúcar somou 29,50 milhões de toneladas, com queda de 0,7% sobre o volume observado no mesmo período de 2013.

Qualidade da matéria-prima

A quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana-de-açúcar processada atingiu 146,2 kg na segunda quinzena de outubro, frente a 138,42 kg por tonelada observado na mesma data da safra anterior.

Para Rodrigues, “é interessante observar que o maior nível de ATR reflete o término antecipado da safra por várias usinas”. Como o cálculo é realizado a partir da quantidade total de produtos fabricados na quinzena, é natural verificarmos um valor mais elevado quando várias unidades começam a encerrar a moagem, completou.

No acumulado desde o início da safra 2014/2015 até 1º de novembro, o teor de ATR por tonelada de matéria-prima totalizou 137,12 kg, contra 133,66 kg por tonelada registrado na mesma data de 2013.