Canais de Notícia

Economia

Publicada em 23/10/2014

Agrometal começa com expectativa de bons negócios para participantes

Feira começou nesta quarta-feira em Dourados.

Da Prefeitura de Dourados

A 4ª edição da Feira Agrometal, um evento voltado para empresas e prestadoras de serviços do setor sucroenergético de Mato Grosso do Sul, que foi aberta nesta quarta-feira (22), em Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande, começou com a expectativa de bons negócios para os participantes.

“Estavamos montando o estande ainda e já tinha gente abordando com curiosidade, perguntando sobre nossos produtos. É uma boa prospecção de como será a feira”, afirmou o empresário Claudemir Silva, 33 anos. Ele levou duas empresas para expor produtos na Agrometal.

É a primeira vez que Silva participa de uma feira como esta. A expectativa é com os contatos que poderá fazer nas rodadas de negócios e também com a exposição de seus produtos em estante. “É uma forma barata de expor os produtos para muita gente que pode estar interessada em adquirir”, destacou. As empresas de Silva são exemplos de como a Agrometal atrai a exposição de produtos inovadores e com foco sustentável.

Silva expõe a TRC Sustentável que trabalha com projetos de redução de custos de água em até 50%, voltado a casas, empresas e indústrias. A empresa vai até o local, faz uma varredura em vazamentos e outros transtornos que causam desperdício e posteriormente instala equipamentos que contribuem para a redução de custos.

A outra empresa levada por ele é a Moldaflex, que trabalha com perfis de decoração e acabamentos na área de madeira plástica (produtos 70% plástico e 30% madeira), com aspecto próximo à madeira, o item tem mais durabilidade, é ideal para fazer palanques, cercas deques, entre outros. “O diferencial é a durabilidade do produto”, ressaltou.

O produto é inovador e a Moldaflex é pioneira em Mato Grosso do Sul, já que só existem produtos do gênero em Santa Catarina e no Paraná. “Nós queremos sentir o mercado e trazer uma indústria de madeira plástica para Dourados, já estamos negociando a máquina na China”, afirmou, lembrando que a Agrometal tem importante papel para avaliação do mercado.

Já o engenheiro de controle e automação, Amilcar Nardine, 27 anos, levou à feira pela segunda fez a Ternosteel, fabricante de equipamentos e componentes para transportadores industriais (esteiras, correntes, engrenagens, eixos, entre outros). A empresa de gestão familiar tem 25 anos de mercado e sede em Jandaia do Sul (PR). “Estamos muito mais próximos de Dourados do que as concorrentes do nosso ramo que ficam em São Paulo. Com esse diferencial, queremos ampliar o nosso mercado aqui”, relatou o empresário.

Ele conta que a partir da Agrometal do ano passado, já realizou alguns contatos e com a deste ano, pretende fidelizar os clientes que já possui, além de fazer novas parcerias. “Quando vamos diretamente à empresa, muitas vezes não dá tempo de manter um contato mais próximo com os clientes que aqui podemos. É uma feira muito boa, então vale a pena voltar todos os anos”, relatou, destacando ainda a ampliação da feira em relação ao ano passado. “Vemos que a Agrometal cresceu, está ampliando a estrutura e com mais empresas”, relatou.

O engenheiro ainda pontuou que a Agrometal é uma grande oportunidade para que os empresários e as indústrias discutam temas pertinentes ao setor. Um deles é a necessidade de uma política definida pelo Governo Federal para o fomento do setor sucroenergético. “São temas que precisam ser discutidos e a feira é um bom momento para falar sobre isso, que vai impactar diretamente no futuro das empresas”, relatou.

Pelo menos 60 empresas estão com estandes na feira apresentando novas máquinas, equipamentos, sistemas e soluções para a indústria, comércio, serviços e agropecuária. São 76 estandes montados na parte interna e externa do pavilhão.

As expectativas são muito boas, segundo o secretário Wladimir Santos Silva, de Desenvolvimento Econômico Sustentável. “Aumentamos a participação de empresas. Esperamos também um público maior este ano vindo das cidades vizinhas. Tudo está desenhado para o sucesso e bons negócios”, afirma Wladimir.