Canais de Notícia

Economia

Publicada em 10/10/2014

Eldorado contrata Pöyry para ampliar fábrica em MS

O Sistema Fiems está preparado para atender as demandas do projeto.

Da Fiems

A Eldorado Brasil Celulose, produtora de celulose de eucalipto da J&F Investimentos, dona da JBS, contratou a finlandesa Pöyry para a realização da engenharia básica do projeto de expansão da fábrica de Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul, conforme reportagem publicada pelo Jornal O Valor. A nova linha terá capacidade para até 2,3 milhões de toneladas de celulose por ano, elevando a 4 milhões de toneladas anuais o tamanho da unidade, e pode entrar em operação em 2017.

Segundo o diretor-corporativo da Fiems, Jaime Verruck, o anúncio da contratação da empresa finlandesa Pöyry para a expansão da fábrica de Três Lagoas vai impactar positivamente na economia sul-mato-grossense e nas ações do Sistema Indústria para a região. “Além de movimentar a economia estadual, o Senai terá de articular ações para atender a demanda da indústria com a capacitação de mão de obra”, detalhou, reforçando que o Sistema Fiems está preparado para oferecer total apoio no projeto de expansão da Eldorado.

O investimento no projeto de expansão da Eldorado está estimado em R$ 8 bilhões e, no fim do ano passado, o Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO) já havia aprovado uma linha de crédito de R$ 1,4 bilhão. Procurada pela reportagem do Jornal O Valor, a Eldorado Celulose informou que não há outras novidades quanto ao pacote de financiamento do projeto.

A Pöyry informou que, de 2009 a 2012, foi responsável pelo estudo conceitual, engenharia básica e engenharia de detalhamento da expansão. "Para a linha 2, a Pöyry já desenvolveu os estudos conceituais e ambientais e está em fase de conclusão da engenharia detalhada para a infraestrutura local", informou. O valor do contrato não foi divulgado.

A partir da execução da engenharia básica, cujo contrato inclui serviços de engenharia, especificações dos principais equipamentos de processo, sistemas auxiliares e tratamento de água e efluentes, será definida uma estimativa mais refinada do investimento.

Licenciamento

A Eldorado já recebeu a licença de instalação, emitida pelo Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul (Imasul), para ampliar sua fábrica de celulose branqueada de eucalipto. A companhia informou que já deu início à terraplenagem e ao plantio de florestas para abastecer a nova linha.

Até dezembro, a expectativa é a de alcançar mais 50 mil hectares plantados, totalizando mais de 210 mil hectares de florestas plantadas. A primeira fábrica de celulose de eucalipto da Eldorado entrou em operação em novembro de 2012 e está apta a produzir 200 mil toneladas por ano acima da capacidade nominal, de 1,5 milhão de toneladas por ano.

Esse é o segundo contrato de engenharia firmado recentemente pela Pöyry com indústrias de celulose naquela região. Há cerca de duas semanas, a multinacional anunciou que levou o projeto de engenharia básica para implantação da primeira fábrica da Celulose Rio Pardense e Energia (CRPE Holding), em Ribas do Rio Pardo (MS), com investimento estimado também em R$ 8 bilhões.

A unidade poderá produzir 2 milhões de toneladas por ano de celulose de eucalipto. O investimento no projeto também está estimado em R$ 8 bilhões. A CRPE, que tem como acionista o MCL, fundo de investimento em participações do qual é cotista o empresário Mário Celso Lopes, ex-acionista da Eldorado Brasil Celulose, já obteve R$ 731,5 milhões do FDCO para o projeto.

A CRPE informou que, neste momento, aguarda as orientações do Imasul para o licenciamento prévio, enquanto a segunda etapa do projeto de engenharia terá início em janeiro, com o estabelecimento das especificações técnicas para tomada de preços e análise de propostas para os pacotes de EPCs (do inglês "Engineering, Procurement and Construction").