Canais de Notícia

Economia

Publicada em 15/09/2014

Soja reage e cotações sobem no pregão de sexta-feira em Chicago

Boa reação da demanda ajudou, mas semana ainda foi de queda predominante.

Da Agrinvestor Intelligence

Os preços da soja no mercado futuro da Bolsa de Chicago fecharam a sexta-feira com boa reação depois das quedas da véspera, com valorizações de 3 a 4 pontos para os contratos de safra nova e com forte alta de 29 pontos para o contrato de setembro, que ainda reflete condições de aperto de estoques nos EUA antes do início da colheita nova. Na semana, porém, afora setembro, que avançou 6 pontos, o saldo líquido foi ainda predominantemente negativo, com novembro e maio perdendo 36 pontos cada um.

A reação foi determinada por fatores técnicos e por uma boa reativação da demanda, puxada pelos baixos preços depois da divulgação do relatório mensal do USDA que indicou uma produção e estoques nos EUA acima dos estimados pelo mercado. O quadro geral, entretanto, ainda é de pressão sobre os preços, seja pelo tamanho acima do esperado da safra americana, seja pela própria pressão física da colheita, que está por começar.

No Brasil, uma nova previsão para a próxima safra indica números também maiores do que os que vinham sendo estimados até agora: 95,9 milhões de toneladas, segundo a consultoria SAFRAS & Mercado, com base num crescimento de 5% da área de plantio e aumento também da produtividade a depender de condições climáticas normais. É um aumento de mais de 9 milhões de toneladas sobre a safra passada.

No mercado brasileiro de câmbio, o dólar comercial encerrou a sexta-feira com forte alta de quase 1,6%, cotado a R$ 2,334 para compra e R$ 2,336 na venda. Na semana, o saldo líquido foi de acentuada valorização de 4,3%.