Canais de Notícia

Economia

Publicada em 04/09/2014

Reativação de frigorífico vai gerar 300 postos de trabalho em Amambai

Frigman terá capacidade de abater 500 cabeças por dia.

Da Famasul

A reativação de um frigorífico vai absorver mão de obra de, pelo menos, 300 pessoas nos próximos 60 dias, somando para a colocação no mercado de trabalho do dois mil novos habitantes de Amambai, como aponta o novo levantamento do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A informação foi levantada pelo presidente do Sindicato Rural de Amambai, Diogo Peixoto, durante a abertura 26ª Expobai - Exposição Agropecuária do município, na noite desta quarta-feira (3).

Segundo Peixoto, o município que conta com o efetivo de 334 mil cabeças de gado e economia baseada na agropecuária, vai ganhar ainda mais relevância no cenário rural. "Além dos empregos diretos haverá uma demanda do comércio local que refletirá em outros setores. Amambai é uma cidade pólo que deve ao agronegócio o seu desenvolvimento social e econômico", destaca o presidente do Sindicato Rural aos produtores que participaram da abertura da Expobai.

Desativado por questões administrativas, o frigorífico foi a leilão pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e arrematado por um empresário local. "O Frigman terá capacidade de abater 500 cabeças por dia, esse volume impactará de forma muito positiva para a sociedade, gerando trabalho, pagamento de impostos e abrindo novos mercados", pontuou o diretor secretário da Famasul - Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Ruy Fachini.

Para o presidente da Aprosoja/MS - Associação dos Produtores de Soja de MS, Mauricio Saito, o frigorífico trará investimentos e fortalecerá outros setores. "Haverá reflexo positivo para toda cadeia, estimulando a diversificação por meio do sistema de integração, lavoura, pecuária e floresta, diminuindo custos com a vantagem na questão logística e incentivando a prática da pecuária intensiva", destacou Saito.