Canais de Notícia

Economia

Publicada em 15/08/2014

CMN aprova preços mínimos para a safra 2014/2015

Houve reajustes no arroz longo fino em casca, algodão em caroço, soja e leite

Do Mapa

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou nessa quarta-feira (13) em reunião extraordinária os preços mínimos para a safra 2014/2015 e de produtos das regiões Norte e Nordeste da safra 2015. Houve reajustes em produtos como arroz longo fino em casca, algodão em caroço, soja e leite.

De acordo com o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Seneri Paludo, a definição dos preços procurou garantir a manutenção da renda de produtores, com base nos custos de produção calculados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

No caso do arroz longo fino em casca, tipo 1-58/10, o preço mínimo da saca de 50 kg aumentou de R$ 25,80 para R$ 27,25, reajuste de 5,62% para os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Já para Mato Grosso e os estados da região Norte o ajuste foi de 2,64%, passando para R$ 32,70 a saca de 60 Kg.

O algodão em caroço subiu de R$ 19,20 para R$ 21,41/15 kg, com reajuste de 11,52%. Para a saca de 60 kg de soja, o aumento foi de 5,06% elevando o valor de R$ 25,11 para R$ 26,38.

O valor do litro de leite teve altas de 5% a 6,15%. Nas regiões do Sul e Sudeste foi para R$ 0,71; para os estados do Centro-Oeste, exceto Mato Grosso, o preço foi para R$ 0,69; para o Norte e Mato Grosso ficou em R$ 0,63 e para o Nordeste, em R$ 0,73.

O preço mínimo é uma ferramenta de política agrícola porque permite que os agricultores mantenham a renda em caso de queda acentuada no preço de mercado. Nessa situação, o governo banca a diferença entre o preço mínimo e as cotações de mercado, impedindo que o agricultor tenha prejuízo, impedindo a escassez do alimento na safra seguinte.