Canais de Notícia

Economia

Publicada em 18/07/2014

Fazendas de MS recebem recursos do BNDES

Propriedades foram beneficiadas com recursos do Inovagro.

Da Embrapa Gado de Corte

O programa Boas Práticas Agropecuárias (BPA), desenvolvido pela Embrapa e por instituições parceiras, é um dos requisitos que facilitam o acesso dos produtores rurais ao Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro), linha de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). As duas primeiras propriedades rurais do Brasil beneficiadas com os recursos financeiros do Inovagro são de Mato Grosso do Sul.

As fazendas – Cachoeirão, em Bandeirantes, e Boa Esperança, em Anastácio - fazem parte da Associação Sul-mato-grossense dos produtores de Novilho Precoce (Novilho Precoce MS) e possuem o atestado de adequação de Boas Práticas Agropecuárias da Embrapa. A assinatura do contrato para o repasse dos recursos foi realizada na segunda-feira (14), na sede da Novilho Precoce MS, em Campo Grande.

O presidente do Sicredi-MS, Celso Régis, explica que o Inovagro foi elaborado a partir de estudos realizados pelo BNDES visando melhorar o desenvolvimento do setor rural no País. “O BPA, desenvolvido pela Embrapa, veio ao encontro desse programa e as propriedades que adotam as boas práticas podem ter acesso ao crédito, que possibilita a adoção de inovação tecnológica e ambiental”, destaca. O Sicredi é uma das instituições financeiras credenciadas ao programa sendo pioneira, em Mato Grosso do Sul, no repasse do recurso ao produtor que se enquadre nas exigências do BNDES para ter acesso à linha de crédito.

O Inovagro é voltado a produtores rurais, pessoas físicas ou jurídicas, e cooperativas rurais de produção. Com taxas de juros atrativas, o limite de financiamento é de até R$ 1 milhão por cliente, para empreendimento individual, e R$ 3 milhões para empreendimento coletivo. O prazo para pagamento é de até dez anos, com carência de até três anos.

Um dos proprietários da Fazenda Cachoeirão, Nedson Pereira, considera a iniciativa do BNDES como um avanço ao disponibilizar a linha de crédito a pequenos e médios produtores rurais. Ele conta que a expansão de um projeto de integração lavoura-pecuária, iniciado há alguns anos, será o beneficiado pelo Inovagro na propriedade. “O BPA funciona como um manual de instruções sobre como realizar as atividades dentro da fazenda e, ao mesmo tempo, a justificativa para o BNDES investir esse recurso porque estamos fazendo uma produção de forma sustentável e responsável”, diz.

O gestor do projeto Boas Práticas Agropecuárias – Bovino de Corte, pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Ezequiel do Valle, vê como grande vantagem dessa iniciativa do BNDES, poder mostrar que o BPA serve como ferramenta para os produtores adequarem suas propriedades para terem acesso ao crédito oferecido pelo banco. “Mato Grosso do Sul é o primeiro a receber esse recurso, o que serve de modelo para todo o Brasil”, destaca.

Ele acrescenta que, através do BPA, é possível obter uma visão do sistema de produção por completo e dos pontos que mais precisam de melhorias. Segundo o pesquisador, a gestão da propriedade rural é um dos itens com necessidade de avanços, além de algumas adequações na parte de produção, visando ao aumento da produtividade e da qualidade do produto final. “Para cumprir esses objetivos, o Senar Mato Grosso do Sul tem sido um grande parceiro da Novilho Precoce MS e da Embrapa, colaborando com a realização de mais de 40 cursos de capacitação dos funcionários dessas fazendas, até o fim deste ano”, informa.

“O BPA auxilia os produtores nas adequações necessárias ao atendimento das demandas do mercado consumidor, preparando-os tanto na parte de produção como nas adequações relativas às questões ambiental e trabalhista”, conclui o médico veterinário e diretor-executivo da Novilho Precoce MS, Klauss Macharetti de Souza, que acompanha a implantação do BPA nas fazendas desde 2012.