Canais de Notícia

Economia

Publicada em 04/07/2014

Preço da cesta básica cai 3,71% em Campo Grande

Os dados são da pesquisa realizada pela Secretaria Estadual de Planejamento (Semac).

Do Notícias MS

No mês de junho os preços do pacote de alimentos essenciais da Cesta Básica em Campo Grande registraram queda de 3,71% em comparação ao mês anterior, custando R$ 306,64. O valor assinalado em maio havia sido de 318,47. Os dados são da pesquisa realizada pela Secretaria Estadual de Planejamento (Semac).

O acumulado da Cesta Individual nos últimos 12 meses assinalou alta de 4,34% e no ano, 7,43%.

Dentre os 15 produtos pesquisados, sete tiveram preços em queda no mês junho, com destaque para: laranja 14,70%; alface 12,41%; batata 8,31%; tomate 7,09%; feijão 6,47%; banana 5,98% e óleo 2,49%. Os produtos que registraram alta de preço foram: carne (agulha) 3,92%; pão francês 2,46%; sal 2,27%; arroz 1,13% e macarrão 0,94%. Mantiveram seus preços inalterados: açúcar cristal, margarina e leite.

Análise

Os técnicos da Semac analisam que a safra da laranja no final de abril, quando parte das frutas alcançaram o estágio ideal, aumentou o volume dos estoques no mercado interno, diminuindo seu preço pelo terceiro mês consecutivo, o que influenciou na permanência dessa queda em 14,70% no mês em questão. E a colheita da safra da alface elevou a disponibilidade no período pesquisado registrando queda de preço 12,41%.

“É notório que os produtos hortifrutigranjeiros são suscetíveis a fatores sazonais, além disto, as ofertas e as promoções no mês foram positivas para o trabalhador, logo refletidas na queda do preço da Cesta”, cita a análise da pesquisa.

Com relação às altas, a avaliação é que o preço da arroba do boi esteve em alta, com um mercado com pouca oferta para o abate interno, influenciando a alta da carne 3,92%.

Acumulado

Nos últimos seis meses os produtos que apresentaram maiores altas nos preços foram: tomate, batata, óleo, carne, pão e arroz. Em contrapartida, no mesmo período, registraram queda nos preços: feijão, leite e macarrão.

Sob o ponto de vista da renda, a pesquisa constatou que o trabalhador que recebe salário mínimo de R$ 724,00 comprometeu 42,35% do seu salário na aquisição da Cesta Alimentar, contra 43,99% no mês anterior

Cesta Familiar

Na pesquisa da Cesta Básica Familiar, que inclui 44 produtos em quantidade considerada suficiente para suprir as necessidades de uma família de cinco pessoas, também foi registrada queda, no percentual de 1,33%. O valor encontrado somou R$ 1.345,18 (em maio, foi de R$ 1.363,38).

O acumulado contabiliza variações positivas: no ano, 5,47%; e no período de 12 meses, 6,03%.

Dentre os 44 produtos pesquisados, 14 apresentaram quedas, em destaque: laranja 14,71%; alface 12,41%; mamão 10,96%; cebola 9,62%; batata 8,27%; tomate 7,09%; feijão 6,47%; banana 5,97%; cenoura 3,66%; café 3,56% e mandioca 3,15%. Entre os produtos que sinalizaram alta o mais expressivo foi o alho 6,01%; seguido pela abobrinha 4,26%; carne 3,92%; farinha de trigo 3,53%; fubá 3,14%; peixe 2,67%; pão 2,43%; couve 2,37%; frango 2,00% e doce 1,97%. Açúcar, margarina, queijo e leite mantiveram seus preços inalterados.

Análise

O preço do mamão continua em queda pelo terceiro mês consecutivo devido à concentração de oferta. As altas temperaturas e a baixa umidade nas principais regiões produtoras aceleraram a sua maturação, contribuindo para assinalar queda de preço em 10,96%.

A cotação do preço da cebola no mercado nacional esteve em queda, o que causou baixa de preço 9,62%.

O alho nacional encontra-se na entressafra o que elevou seu preço 6,01%. O Brasil nesse período importa o alho da China e da Argentina e o restante de importadores menores.

Com o final da safra da abobrinha diminuiu seu volume no mercado interno registrando alta de preço de 4,26%, chegando a um preço médio em maio R$ 4,93 e em junho, R$ 5,14.

No grupo Limpeza Doméstica, formado por sete produtos, a pesquisa constatou um aumento médio de 3,95% no mês de junho/14, devido principalmente ao aumento de 4,59% do sabão em pó, observado nesse levantamento. Em se tratando variação foi o mês de maior alta apresentado neste ano. Apresentaram também aumento os produtos: cera em pasta 3,78%; detergente 3,15%; esponja de aço 2,88%; sabão em barra 2,56% e desinfetante 2,14%. Manteve seu preço inalterado o produto água sanitária.

Já o grupo Higiene Pessoal (cinco produtos) registrou queda de 0,38%, assinalados pelas variações dos produtos: aparelho de barbear 2,55%; papel higiênico 1,82%; sabonete 1,30% e absorvente 0,46%. Registro de alta foi apontado para o dentifrício 2,55%.

O custo total da Cesta Básica Familiar no mês de junho/2014 comprometeu 37,16% do valor total da renda familiar. Para esse cálculo considera-se a renda familiar de cinco salários mínimos (R$ 3.620,00). No levantamento feito em maio/2014, o custo da Cesta Básica Familiar comprometeu 37,66% do valor total da renda familiar.