Canais de Notícia

Economia

Publicada em 02/06/2014

ADM investe US$ 250 mi em fábrica de proteína de soja em Campo Grande

Pedra fundamental do empreendimento foi lançada nesta segunda-feira (2).

Anderson Viegas

A Archer Daniels Midland Company (ADM) vai investir aproximadamente US$ 250 milhões, o equivalente a R$ 562,5 milhões na cotação desta segunda-feira (2), na construção da fábrica de proteínas de soja que será implantada em Campo Grande (MS). A informação foi reiterada nesta manhã no lançamento da pedra fundamental da indústria, pelo presidente mundial da companhia, Juan Luciano.

Segundo o presidente, o cronograma estabelecido para a fábrica prevê a entrada em operação da primeira das três unidades de processamento já no quarto trimestre de 2015 e a conclusão das obras no primeiro semestre de 2016. Ele explicou que a indústria produzirá proteínas de soja complexas que são utilizadas em carnes processadas e pratos prontos, bebidas, panificação e cereais, snacks e confeitaria, saúde e nutrição e não alimentos.

A produção, conforme Juan Luciano, deve chegar a 50 mil toneladas por ano e vai atender além do Brasil, todo o mercado sul-americano. Essa demanda, de acordo com ele, vinha sendo suprida pela produção de uma fábrica similar que a empresa tem nos Estados Unidos. A indústria de Campo Grande será instalada ao lado da planta de processamento de soja e refinamento de óleo que a ADM mantém no núcleo industrial do município.

O presidente mundial da ADM acredita que a partir da entrada em operação da planta a demanda por proteínas complexas deve aumentar ainda mais no Brasil e nos outros países do continente. “Com essa nova unidade poderemos desenvolver novos produtos que atendam as necessidades dos nossos clientes, movimentando ainda mais esse mercado que cresce em média 6% ao ano”.

O gestor ressaltou que a escolha de Campo Grande para receber o empreendimento ocorreu em razão de uma série de fatores, entre os quais, a boa localização, ao fato da empresa já ter uma unidade fabril no município, ao bom ambiente institucional e a boa disponibilidade de mão de obra qualificada para atuar na fábrica.

O governador André Puccinelli, por sua vez, lembrou que a negociação com a ADM para a instalação da fábrica começou em setembro do ano passado, e que além das vantagens ressaltadas por Juan Luciano, o estado ofereceu ainda um pacote de incentivos fiscais e tributários que chega a 90% para a empresa.

A arrojada política da concessão de incentivos, conforme Puccinelli, é parte da estratégia do governo do Estado para promover a industrialização e a diversificação da base econômica de Mato Grosso do Sul. “Queremos agregar valor aos nossos produtos primários, e assim gerar empregos, gerar renda, atrair novas empresas e promover o crescimento e o desenvolvimento sustentável de Mato Grosso do Sul”, concluiu o governador.