Canais de Notícia

Economia

Publicada em 12/05/2014

Açúcar cai uma posição e agora é o quinto no ranking de exportações de MS

Exportações do produto sofrem um queda de 35,06% em volume e de 42,50% em receita.

Anderson Viegas

O açúcar fechou o primeiro quadrimestre de 2014 caindo uma posição no ranking de receita das exportações em Mato Grosso do Sul. No acumulado de janeiro a abril, o produto ocupou a quinta posição na lista, perdendo o quarto lugar, que ocupava até março, para os pedaços e miudezas comestíveis congelados de galos e galinhas.

Segundo dados do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior (Aliceweb), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), a exportação de açúcar pelas empresas sul-mato-grossenses contabilizou nestes quatro primeiros meses deste ano frente ao mesmo período do ano passado, uma redução de 35,06% no volume, que caiu de 352,369 mil toneladas para 228,844 mil toneladas.

A retração em receita foi ainda maior, 42,50%. Conforme o ministério o faturamento diminuiu de US$ 158,813 milhões para US$ 91,321 milhões. Do top cinco dos principais produtos exportados pelo Estado neste primeiro quadrimestre de 2014, apenas o açúcar contabilizou redução em relação ao mesmo intervalo de tempo do ano passado.

A soja continua a ocupar a primeira posição em receita, com vendas no acumulado de janeiro a abril deste ano de US$ 621,649 milhões, um aumento de 35,76% em relação aos US$ 457,901 milhões do mesmo intervalo de tempo do ano passado. Na sequência aparece a celulose com incremento de 24,44% na comparação (de US$ 282,173 milhões para US$ 351,143 milhões), a carne desossada e congelada de bovinos, com 14,52% (de US$ 159,835 milhões para US$ 183,047 milhões) e os pedaços e miudezas comestíveis congelados de galos e galinhas, com 22,01% (de US$ 81,267 milhões para US$ 99,159 milhões).

Total de exportações

Conforme o Aliceweb, Mato Grosso do Sul contabilizou no primeiro quadrimestre deste ano um incremento de 3,45% na receita com as exportações em relação ao mesmo intervalo de tempo do ano passado, com o resultado financeiro das operações subindo de US$ 1,685 bilhão para US$ 1,743 bilhão.