Canais de Notícia

Economia

Publicada em 06/05/2014

Tarifa de energia terá aumento médio de 11,20% em MS

Consumidores residenciais vão pagar de 9,40% a 9,84% a mais pelo serviço.

Da assessoria

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) barrou, nesta terça-feira (6), pedido de reajuste de 16,19% da Enersul e o consumidor sul-mato-grossense pagará em média 11,20% a mais pela energia em 73 municípios do Estado. O aumento é o mais baixo concedido até agora no país.

Representando mais de 80% dos clientes da concessionária, os consumidores residenciais, que se dividem em duas categorias, vão pagar de 9,40% a 9,84% a mais pelo serviço. Quem consome abaixo de 2,3 kV terá reajuste de 9,84% e para os clientes de tarifa social a elevação será de 9,40%.

Já os clientes de alta tensão, que consomem de 2,3 a 230 kV, vão pagar 14,11% a mais. É o caso das indústrias. “Em média, o reajuste será de 11,20%, o mais baixo concedido até agora no país”, destacou o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB), que foi, hoje, à Brasília para acompanhar de perto a decisão da Aneel.

Em outros estados, a agência concedeu reajuste de até 29%. É o caso do Rio Grande do Sul. No Rio de Janeiro, a elevação foi de 22,64%; em São Paulo, de 17,23%; em Minas Gerais, de 14,76% e no Mato Grosso o aumento foi de 13,42%.

Segundo a Aneel, as novas tarifas entrarão em vigor, de forma retroativa, a partir do dia 8 de abril deste ano para 909 mil unidades consumidoras localizadas em Mato Grosso do Sul. Desde 2007, quando a Assembleia Legislativa abriu CPI para investir a Enersul, a tarifa de energia no Estado baixou 24,7% e deixou de ser a mais cara do Brasil.