Canais de Notícia

Ciência & Tecnologia

Publicada em 28/08/2013

Lagarta que ataca algodão, soja e milho é um dos assuntos de seminário

Seminário de atualização tecnológica da cultura da soja será promovido no dia 13 setembro.

Da Redação

Praticas de manejo para controlar os ataques da Helicoverpa armigera, lagarta identificada recentemente no País e que tem surpreendido produtores e pesquisadores pelo seu poder de destruição, causando prejuízos principalmente às lavouras de milho, soja e algodão, é um dos principais assuntos do Seminário de Atualização Tecnológica da Cultura da Soja. O evento será promovido pela Embrapa Agropecuária Oeste, em Dourados, no dia 13 de setembro.

A palestra sobre o controle desta praga exótica, que tem tirado o sono de produtores e pesquisadores será ministrada pelo assessor da diretoria-executiva de Pesquisa & Desenvolvimento da Embrapa, Paulo Roberto Galerani, por meio de uma videoconferência. No evento, ele apresentará um panorama nacional sobre o ataque da lagarta.

Além de um tópico especifico sobre a Helicoverpa armigera, o seminário também discutirá o manejo de lagartas de difícil controle na soja, o manejo de plantas daninhas de difícil controle no inverno, a importância do tratamento de sementes com fungicidas, a nutrição nitrogenada da cultura da soja e sistema integrado de diagnose e recomendação para teores foliares na cultura.

Segundo a Embrapa, o seminário será realizado em razão da importância da cultura da soja para a economia do Estado, ocupando no ciclo atual 2,017 milhões de hectares e tendo produção de 5,8 milhões de toneladas e da perspectiva de plantio, no mínimo, da mesma área na próxima safra em razão da valorização da oleaginosa no mercado internacional.

Conforme a instituição, as tecnologias necessárias e disponíveis para a cultura da soja estão ao alcance de todos os segmentos e estão bem difundidas entre os produtores e técnicos. No entanto, é necessário uma atualização constante para corrigir possíveis problemas pontuais que aparecem.

Para mais informações sobre o seminário clique aqui1