Canais de Notícia

Ciência & Tecnologia

Publicada em 25/10/2012

Até 2015 CTC espera assegurar viabilidade do etanol celulósico

Diretor técnico da entidade disse que produtividade dos canaviais pode ser multiplicada por cinco.

Anderson Viegas

De Dourados (MS) -Até 2015 o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) espera assegurar a viabilidade econômica do etanol celulósico, o biocombustível que é produzido a partir da biomassa, ou seja, da quebra da celulose do bagaço ou da palha da cana. A revelação foi feita pelo diretor comercial da instituição, Osmar Figueiredo Filho, durante palestra no 6º Congresso da Cana de Mato Grosso do Sul (Canasul), em Dourados.

Osmar diz que a instituição em parceria com duas empresas do setor privado já trabalha com a tecnologia de produção do etanol celulósico e que o objetivo das pesquisas neste momento é dar viabilidade econômica ao processo de fabricação. Segundo ele, atualmente o custo de produção do etanol de segunda geração está entre 30% e 40% acima do convencional. “Nosso desafio é fazer com que seja competitivo”, comentou.

A viabilização do etanol celulósico é, conforme Figueiredo, um das opções para aumentar a produtividade do setor. Estudo apresentado por ele no evento, indica que no que se refere a produção de etanol o rendimento dos canaviais pode aumentar em até cinco vezes em duas décadas, passando de 7 mil litros por hectare para 35 mil litros por hectare.

Para que essa projeção se transforme em realidade, entretanto, ele aponta a necessidade do desenvolvimento e uso de novos tecnologias nas áreas agrícola e industrial do setor através, por exemplo, do aprimoramento do manejo dos canaviais, melhoramento genético das variedades, uso de marcadores moleculares, além da viabilização do etanol celulósico.