Canais de Notícia

Ciência & Tecnologia

Publicada em 25/07/2013

Diesel de cana-de-açúcar estreia em competições automobilísticas

Veículo que utiliza o combustível vai participar do Rally dos Sertões 2013.

Unica

O diesel produzido a partir da cana-de-açúcar, um combustível ainda utilizado em testes e não disponível comercialmente, será um dos destaques do principal rally brasileiro e uma das maiores competições do gênero no mundo, o Rally dos Sertões 2013. Com a largada marcada para esta quinta-feira, dia 25 de julho em Goiânia (GO), a 21ª edição do evento terá a participação, inédita em competições automobilísticas, de um carro movido exclusivamente a diesel de cana e pilotado pelo renomado piloto Klever Kolberg, com apoio da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA).

Primeiro piloto a competir com um carro movido a etanol no Rally Dakar em 2010, Kolberg foi um dos dois primeiros brasileiros a desbravar em 1988 o então pouco conhecido Rally Paris-Dakar. Com 23 participações na mais difícil competição off-road do mundo, ele inova mais uma vez, agora competindo pela primeira vez em um rally utilizando o diesel de cana como combustível.

Para Kolberg, que está comemorando 28 anos de competições off-road, disputar o Rally dos Sertões 2013 marca um retorno às competições nacionais. O diesel de cana-de-açúcar que será utilizado pela equipe, produzido e fornecido pela empresa especializada em biotecnologia Amyris, emite 40% menos gases que causam as mudanças climáticas e não lança na atmosfera o enxofre, um dos componentes mais perigosos para a saúde humana emitidos pelo diesel convencional, produzido a partir do petróleo.

Como fez no Rally Dakar 2010 e nos Rally dos Sertões 2010 e 2011, este é mais um projeto no qual Kolberg quer mostrar que a competitividade pode andar lado a lado com a sustentabilidade, provocando as pessoas para que reflitam sobre o que elas estão fazendo pelo meio ambiente. "O tempo está passando e não podemos desperdiçar oportunidades de fazer a diferença para o futuro do nosso planeta. Basta que cada um faça um pouco, porque o resultado desta união pode ser grande e ficar para a história," afirma o piloto.

Kolberg terá como navegador seu tradicional parceiro Flavio Marinho de França, reeditando a dupla de sucesso que rendeu em 2010 e 2011 o bicampeonato na categoria Pro Etanol no Rally dos Sertões. Esta edição do evento percorrerá 4.115 quilômetros no coração do Brasil, com a chegada prevista para 3 de agosto, também na cidade de Goiânia.

O carro será o protótipo T-Rex da equipe Mobil MEM Motorsport, que participa do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country tendo como piloto Marcos Moraes, diretor-presidente da Dunas Race, organizadora do Rally dos Sertões. O carro é equipado com um MWM 3.0 Turbo Diesel Intercooler e quatro cilindros, que desenvolve 240 cavalos de potência.

O Rally dos Sertões 2013 terá um prólogo mais nove etapas com até 746 quilômetros totais. Nos acampamentos o carro será abastecido com os 1.100 litros de diesel de cana-de-açúcar que a equipe irá transportar dia após dia. “Não é um produto disponível para venda nos postos de combustível que estão no roteiro da prova, então mais uma vez vamos dispor de uma logística um pouco mais complicada”, disse Kolberg. Quando disputou o Dakar de 2010 com um carro movido a etanol, a situação foi parecida: sua equipe tinha que transportar o combustível, já que nem na Argentina e nem no Chile havia etanol à disposição em postos de combustíveis.

Na realização do projeto, Kolberg e equipe contam com o apoio da Mobil, Amyris Biotecnologia, Dakar – Inovação e Empreendedorismo, Artfix, Sparco, MWM e Borg Warner, além do apoio da UNICA.