Canais de Notícia

Ciência & Tecnologia

Publicada em 18/04/2013

Uso de biotecnologia na agricultura é tema de seminário em MS

Evento será promovido nesta quarta-feira (17), em Campo Grande.

Mais de 95% das lavouras de soja sul-mato-grossenses foram cultivadas com sementes transgênicas durante a safra 2012/13. O percentual demonstra porque o Brasil lidera a expansão de transgênicos, com um crescimento de 21% na safra 2012 em relação ao ciclo anterior, segundo dados divulgados recentemente pela Serviço Internacional para a Aquisição de Aplicações em Agrobiotecnologia (Isaaa). A evolução mundial do cultivo de sementes geneticamente modificadas (GM) foi de 6% no mesmo período.

Diante da importância e do aumento da utilização da biotecnologia na agricultura, a Federação da Agricultura e Pecuária do MS (Sistema Famasul) realiza o Seminário Biotecnologia para a Sustentabilidade da Agricultura Brasileira. Direcionado para toda a cadeia produtiva, o evento será realizado no dia 17 de abril, das 8h às 17h, no auditório da Famasul, com participação de especialistas na área. A entrada é gratuita e as vagas são limitadas.

O objetivo do evento é trazer estratégias para o uso adequado das biotecnologias existentes. O tema teve recente repercussão devido à resistência de algumas espécies de lagartas desfolhadoras em lavouras de milho que faziam uso de sementes modificadas geneticamente. “A utilização da biotecnologia na agricultura é uma inovação do sistema produtivo, proporcionando grandes avanços para o setor, possibilitando aumento da produtividade nas lavouras de soja, milho e algodão, além de melhorias nos processos produtivos”, afirma o engenheiro agrônomo do Sistema Famasul, Lucas Galvan. De acordo com Galvan, o seminário vai debater os problemas de resistência de insetos e plantas daninhas aos Organismos Geneticamente Modificados (OGMs) e discutir alternativas para resolver estas questões.

A área plantada com OGMs no Brasil chegou a 36,6 milhões de hectares, um incremento de 6,3 milhões de hectares em relação à safra anterior. Em âmbito mundial, atualmente são 170,3 milhões de hectares cultivados com sementes transgênicas, segundo divulgação da ISAAA.

O Seminário é uma realização do Sistema Famasul (Aprosoja MS, Senar e Funar) em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), e conta com o apoio da Secretaria do Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (Seprotur), Fundação Chapadão, Fundação MS.

Confira a programação completa:

8h30 – O uso de organismos geneticamente modificados (OGMs) na cultura da soja e do milho, apresentada por Renato Roscoe, da Fundação MS;

9h – O uso de organismos geneticamente modificados (OGMs) na cultura do algodão, apresentada por Germison Vital Tomqueslki e Jefferson Anselmo, daFundação Chapadão;

9h30 – "Biotecnologia agrícola no Brasil: cenário atual e perspectivas", apresentada por Adriana Brondani, do CIB;

10h15 – Manejo da resistência de insetos aos eventos Bt, apresentada por Celso Omoto, da Esalq (SP);

13h30 – Manejo da resistência em plantas daninhas em OGM’s, apresentada por Leandro Vargas, da Embrapa Trigo (RS);

14h15 – Aspectos regulatórios do uso de OGMs no Brasil, apresentada por Marcus Vinícios Segurado Coelho, da área de Biossegurança de OGM do Mapa.