Canais de Notícia

Ciência & Tecnologia

Publicada em 18/10/2012

Projeto quer ampliar número de estações meteorológicas de MS

Diretoria da Aprosoja/MS viajou para Brasília para verificar como está o andamento da liberação de recursos para o projeto.

Da Redação

Projeto da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo de Mato Grosso do Sul (Seprotur) em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária (Famasul) e Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS), pretende ampliar a rede de estações meteorológica do Estado.

Atualmente, pelo menos 29 estações estão em funcionamento em 22 municípios do Estado. Com a ampliação deverão ser instaladas pelo menos mais 16 novas unidades. Nesta quarta-feira (17), a diretoria da Aprosoja/MS viajou para Brasília para verificar como está o andamento da liberação de recursos para o projeto.

O grupo, formado pelo presidente da entidade, Almir Dalpasquale, o diretor executivo, Lucas Galvan e o conselheiro da Aprosoja Brasil, Luciano Muzzi Mendes, estão tratando também de assuntos relacionados ao setor agropecuário no Estado, além da visita aos ministérios, ao Senado e à Câmara Federal.

Atualmente o estado tem na agropecuária a sua base econômica, com destaque para a produção de soja, milho e cana-de-açúcar. Para o presidente da Aprosoja/MS, a falta de informações meteorológicas mais representativas, consequentemente de maior qualidade, dificultam um bom planejamento das atividades agrícolas, afetando a produção.

“Como exemplo temos a perda da produtividade da soja nas safras 2003/04, 2004/5, 2008/09 e ainda 2011/12 quando a cultura foi atingida por longos períodos de estiagem, afetando além da produtividade, a qualidade do nosso grão”, afirma.

“Apesar da importância da agricultura na economia, em Mato Grosso do Sul o sistema de monitoramento climático é insuficiente para subsidiar a tomada de decisões com a confiabilidade que o setor agrícola necessita”, analisa o Dalpasquale.

(*Com informações da Aprosoja/MS)