Canais de Notícia

Ciência & Tecnologia

Publicada em 19/02/2015

Fazenda 3R e Agroceres Multimix lançam ração que pode acabar com a recria

Ração Confinatto 3R será apresentada ao mercado no dia 21 de fevereiro.

Do CanaNews com assessoria

A Fazenda 3R, que carrega o título de produção do melhor bezerro nelore de corte do País, junto com a Agroceres Multimix esta lançando no mercado uma nova tecnologia em nutrição alimentar para o rebanho bovino, que é capaz de eliminar a fase de recria do gado.

A Ração Confinatto 3R, que foi desenvolvida a partir da experiência desenvolvida na fazenda 3R, será lançada oficialmente no próximo sábado, dia 21, em um Dia de Campo na sede da propriedade, no município de Figueirão, a 244 quilômetros de Campo Grande.

Segundo o criador Rubinho Catenacci, antes do acelerado ganho de peso, a maior finalidade da Confinatto 3R é oferecer carne de qualidade ao mercado. “O pecuarista brasileiro tem um potencial imenso a ser explorado. É um profissional capacitado, estratégico e empreendedor, mas que carece de incentivos à produção de qualidade. Pensando nisso, buscamos oferecer o melhor, adotando um sistema de cria rotacionada”, destaca o Catenacci. “Ao conciliar este sistema com boa ração passamos a terminar bezerros de 8 a 9 meses com 300, 320 ou até 350 quilos pois oferecemos qualidade e a remuneração é muito maior”.

Catenacci defende que o pecuarista brasileiro não deve diminuir o seu custo de produção, mas aumentar a receita. “Só investindo em qualidade atingiremos níveis da pecuária argentina e uruguaia, que apresentam uma tipificação de carcaça extremamente qualificada e jovem, conseguindo alta valorizacão. O produtor rural brasileiro precisa se sentir motivado a criar qualidade, ciente de que isso tem seu valor e de que o retorno é certo e multiplicado”, enfatiza.

Para Ricardo Ribeiral, diretor da Agroceres Multimix, o desenvolvimento desse produto fortalece ainda mais o posicionamento da empresa que é o de levar soluções alinhadas à realidade de seus clientes. “Tínhamos o desafio de ajudar quem já era considerado o melhor produtor de bezerros nelore de corte do Brasil. Juntamos nossa equipe técnica e desenvolvemos um produto de alto padrão alinhado com os animais e o manejo da Fazenda 3R. Os resultados foram tão bons e a combinação deu tão certo que, em conversa com o Rubinho, decidimos lançar a ração Confinatto 3R para outros pecuaristas que estão em busca novos patamares de resultado”. afirma Ribeiral.

Experiência da 3R

Uma combinação de alta qualidade genética, práticas de manejo inovadoras e diferenciadas e extremo cuidado com a nutrição do rebanho fizeram do pecuarista Rubens Catenacciser escolhido em 2013 por uma publicação da área, como o criador que produz o melhor bezerro de corte do Brasil.

Catenacci explicou que a base do seu sucesso começa com a genética diferenciada, que vem da matriz Badalada. O animal, que morreu em 2011, deixou uma história de conquistas da raça nelore e de herança genética para o rebanho da 3R, sendo eleita a melhor matriz de Mato Grosso do Sul e a terceira melhor do ranking nacional em 1997-1998.

Com essa excelente base genética, o produtor faz uso da mais moderna tecnologia existente no mercado para aproveitá-la no desenvolvimento do rebanho por meio de técnicas como a Inseminação por Tempo Fixo (IATF), Fertilização in Vitro (FIV), Transferência Nuclear e ultrassom de carcaça.

O segundo pilar que levou Catenacci a se tornar referência na produção de bezerros no País foi, conforme ele, o da criação de um sistema inovador de manejo dos animais. O pecuarista explica que foi criado na propriedade de cerca de 7 mil hectares em Figueirão, um sistema de pasto em piquetes, rotacionado e com praças de alimentação para matrizes e bezerros, chamado de creepfeeding.

Com o uso desse sistema ele explica que ocorre um desmame antecipado do bezerro da matriz e que o procedimento é menos traumático, o que facilita a transição do bezerro do leite para o pasto e ainda acelera o processo de reconcepção da matriz.

Já na parte de nutrição dos animais, a alimentação, conforme o produtor é baseada em pastagem piatã, com suplementação dos bezerros desde a desmama.

Como resultado, o bezerro produzido na 3R tem uma taxa de conversão de 1,2 quilo ao dia, contra pouco mais de 300 gramas, dos sistemas convencionais, e chega aos dez meses de idade com peso de cerca de 14 arrobas, um peso que só seria atingido em uma criação a pasto com o mínimo de 24 meses.

O bezerro de dez meses produzido na 3R está pronto, conforme o criador, para a engorda ou mesmo o abate. “Se for abatido produz uma carne de excelente qualidade. É um animal que praticamente não vai ter carne de segunda, somente de primeira pelo modo como foi produzido”, ressaltou.

“Queremos mostrar ao produtor que não existe segredo, existe o investimento certo e o uso correto das tecnologias disponíveis que possam não só reduzir o ciclo do animal dentro da fazenda, mas também preencher a demanda do mercado que cada vez mais necessita não só de quantidade, mas de qualidade”, explica Catenacci.

Por ano, a 3R produz cerca de 3 mil bezerros.