Canais de Notícia

Ciência & Tecnologia

Publicada em 19/11/2014

Tecnologia de MS aplicada à pecuária é apresentada em RR

Fazenda 3R apresenta know how desenvolvido na atividade.

Da 3R

Pecuaristas e pesquisadores de Mato Grosso do Sul que há três anos exportam tecnologia para Roraima, apresentarão os resultados do projeto que possibilitou aos produtores rurais do Norte brasileiro uma produção de gado mais ágil e eficaz, favorecendo o setor com o ciclo curto dos animais e carne de qualidade. Para apresentação dos resultados desse intercâmbio de tecnologias o grupo criou o evento Shopping de Reprodutores, que beneficiará a sociedade rural de Boa Vista (RR) com palestras, orientacões técnicas e comercialização de nelores com origem genética sul-mato-grossense.

O projeto que iniciou com a exportação de 50 vacas, via rodovia, em uma viagem de 15 dias, atualmente conta com a ciência e tecnologia para a continuidade. As exportações passaram a ser de embriões, que saem de Mato Grosso do Sul de avião e são inseridos em receptoras de Roraima. Baseado nesta experiência, opesquisador do programa Geneplus da Embrapa, Leonardo Martin Nieto, ministrará durante o evento a palestra: O impacto de um touro melhorador no Sistema de Produção. “A principal vantagem desse intercâmbio genético é a qualidade do touro sul-mato-grossense em relação ao demais. Com maior capacidade de monta a campo, o animal rende mais e agrega valor ao plantel”, adianta o palestrante, otimista com o futuro da pecuária roraimense.

Sobre o comércio da genética produzida em Mato Grosso do Sul, Nieto coloca o Estado no topo do ranking de qualidade. “No momento da compra de um touro, um dos fatores indispensáveis para se observar é a origem do animal, que fará toda a diferença no seu desempenho. Neste quesito, Mato Grosso do Sul se destaca, pois se tornou fonte de melhoramento genético e fez história como o primeiro estado a exigir avaliação genética como requisito para leilões e outros tipos de comercialização do gado”, enfatiza.

Segundo o produtor rural de Figueirão, Rubinho Catenacci, o pilar formado por genética, manejo e alimentação, que elevam precocemente o peso dos bezerros da raça nelore em Mato Grosso do Sul, fizeram do Estado um fornecedor potencial de genética avançada. “O minucioso trabalho de mercado de embriões iniciou na Fazenda 3R, em Figueirão, onde foram selecionados óvulos e sêmens de genética superior, que posteriormente foram transportados para a capital de Mato Grosso do Sul, para a produção de embriões em laboratório. Em seguida encaminhamos os embriões para Roraima para serem transferidos às receptoras, conhecidas como barriga de aluguel”, detalha Catenacci. Trezentas vacas foram enxertadas com esta técnica de Fertilização in-vitro (FIV), e atualmente cerca de 60 machos POs já se desenvolvem em Roraima com a mesma capacidade que os sul-mato-grossenses.

Catenacci é responsável pelo significativo avanço na genética da raça nelore em Mato Grosso do Sul, alguns bezerros da sua fazenda atingem 300 Kg/média, peso que coloca o bezerro à 2/3 próximo a um boi gordo, pronto para abate, que tem 450 quilos. Esses animais pesam pelo menos 100 quilos a mais do que a média nacional.

De acordo com o administrador da Fazenda 3R, Rogério Rosalin, a transferência de tecnologia significa evolução para agropecuária e precisa ser multiplicada. “Foram trinta anos de pesquisa e trabalho em Mato Grosso do Sul para chegar a um bezerro nelore de excelência, e em menos de 10 meses a ciência permitiu a inserção dos resultados desta pesquisa em outras condições geográficas e climáticas. A intenção é democratizar a genética e contribuir com o avanço na qualidade da pecuária brasileira”, enfatiza Rosalin.

Feito o intercâmbio de tecnologia entre Mato Grosso do Sul e Roraima, os produtores rurais envolvidos no projeto resolveram multiplicar a genética na região Norte do Brasil e agendaram para o dia 29 de novembro um evento de comercialização, chamado de Shopping de Reprodutores. Em uma espécie de galeria mercadológica, 50 reprodutores que tiveram a origem de sua genética produzida em MS serão ofertados para pecuaristas de Roraima.